O roteiro do julgamento de Dilma

Ministro presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, define os 33 atos que podem tirar de vez petista do Palácio do Planalto

Julia Affonso, Mateus Coutinho e Fausto Macedo

17 de agosto de 2016 | 19h26

F61U3628.JPG BRASILIA DF BSB 16/08/2016 POLITICA - DILMA / CARTA AO POVO BRASILEIRO A A presidente afastada, Dilma Rousseff faz leitura de carta a nação, no Palacio da Alvorada FOTO DIDA SAMPAIO / ESTADAO

A presidente afastada Dilma Rousseff (PT). FOTO DIDA SAMPAIO / ESTADÃO

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do processo de impeachment, ministro Ricardo Lewandowski, definiu, em reunião nesta quarta-feira, 17, com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), e líderes partidários, o roteiro para a sessão de julgamento da presidente da República afastada, Dilma Rousseff, por suposto crime de responsabilidade.

A sessão extraordinária foi convocada para o dia 25 de agosto, às 9h.

Durante o julgamento, o Senado se reunirá sob a forma de Órgão Judiciário, sob a Presidência do ministro Lewandowski, com a participação dos senadores como juízes.

Tudo o que sabemos sobre:

Impeachment

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.