‘O respeito à verdade é a essência da democracia’, diz Aécio

‘O respeito à verdade é a essência da democracia’, diz Aécio

Em vídeo que postou na sua página do Facebook, senador e presidente nacional do PSDB reagiu com indignação às informações de que executivo da Odebrecht o acusou de pedir recursos via caixa 2 na campanha de 2014

Valmar Hupsel Filho, Mateus Coutinho e Fausto Macedo

03 Março 2017 | 20h14

O senador Aécio Neves postou em sua página oficial do Facebook um vídeo no qual rechaça com veemência informações divulgadas na mídia sobre os depoimentos de dois altos executivos da Odebrecht, Marcelo Odebrecht e Benedicto Júnior, o ‘BJ’.

OUÇA AÉCIO

 

 

 

Delatores da Operação Lava Jato, Odebrecht e ‘BJ’ prestaram depoimento na Ação de Investigação Judicial Eleitoral, em curso no Tribunal Superior Eleitoral, contra a chapa Dilma/Temer.

Odebrecht disse que Aécio, na campanha de 2014, lhe pediu R$ 15 milhões. ‘BJ’ declarou que o tucano solicitou R$ 9 milhões, via caixa 2, uma parte para aliados e outra parte para o marqueteiro de sua campanha à Presidência da República.

No vídeo, Aécio afirmou que sua campanha foi marcada pela ‘lisura’.

“Benedicto afirma que recebeu da minha parte, como dirigente partidário, solicitação para apoio a três ou quatro candidatos”, diz o presidente nacional do PSDB. “Eu tinha o dever de tentar ajudar dezenas, centenas de candidatos, sempre da forma correta.”

“Em nenhum momento, ao contrário do que tentaram disseminar ao longo do dia, seo Benedicto afirma que solicitei recursos por caixa dois ou qualquer outro meio.”

“O respeito à verdade é a essência da democracia”, concluiu o tucano.

 

Mais conteúdo sobre:

tse; Aécio Neves