O que você pode fazer para não virar mais uma vítima dos ladrões!

O que você pode fazer para não virar mais uma vítima dos ladrões!

Delegado Palumbo*

17 de fevereiro de 2022 | 06h00

Delegado Palumbo. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Nós moramos na cidade de São Paulo, uma das maiores cidades do mundo, temos muitas coisas boas, mas também coisas ruins, e a criminalidade é o que mais acontece por aqui.

Nos noticiários os crimes de furto, roubo e latrocínio (roubo seguido de morte) são os principais, e as estatísticas, infelizmente, só crescem. No ano de 2021 aconteceu “um roubo a cada quatro minutos” na capital, mais de 125 mil casos registrados na nossa cidade durante o ano. Esse levantamento é da Secretaria de Segurança Pública. Lembrando que roubo é quando o criminoso obriga a vítima a entregar seus pertences diante de ameaça.

Com isso, eu, como delegado, tenho algumas dicas para que você não seja a próxima vítima desses criminosos. E lembrando: a vítima nunca tem culpa.

  • Seja o mais breve possível ao entrar e sair do seu carro. Os bandidos esperam uma oportunidade, isso ajuda a não tornar você uma vítima em potencial.
  • Mulheres: quando estiverem andando na calçada, a bolsa deve estar sempre colocada do lado oposto ao da rua. Muitos ladrões de moto passam e arrastam a vítima. Dessa forma, cai muito o risco de isso acontecer.
  • O que o ladrão não vê ele não deseja, então evite andar em centros de aglomerações com correntinhas. Caso precise atender o celular, procure um local adequado.
  • Ao chegar em casa, se avistar pessoas estranhas nas proximidades, dê mais uma volta. Na dúvida, não entre em casa. Entre apenas quando estiver totalmente seguro.

Essas são algumas dicas básicas, mas que podem salvar a sua vida ou de algum ente querido. E, repito, a vítima nunca tem culpa.

*Delegado Palumbo, policial civil e vereador de São Paulo

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.