O que os CEOs esperam dos executivos contratados após a pandemia

O que os CEOs esperam dos executivos contratados após a pandemia

Dani Verdugo*

29 de novembro de 2020 | 05h00

Dani Verdugo. Foto: Divulgação

A pandemia do novo Coronavírus trouxe uma infinidade de mudanças no mundo, e sem dúvida nenhuma, o cenário corporativo tem sido e continuará sendo um dos mais impactados.

No tal do novo mundo normal, as empresas não estão apenas lidando com novas formas de trabalho, adoção de ferramentas tecnológicas, estruturas híbridas e hierarquia em queda. Elas estão também, se readaptando a uma  comunicação virtual em meio a um mercado “nervoso” e como se não bastasse, incerto.

E é por esses motivos e muito outros, que as empresas e seus líderes buscarão “Solucionadores de Problemas”. E é este o perfil mais necessário e desejado no mundo corporativo.

CEO’s dos mais variados setores, e de empresas em situação de retomada (que sofreram com a pandemia) ou aceleração (que aceleraram com a pandemia), tem demandado dos RH’s e das empresas de Recrutamento, profissionais com perfis que priorizam soft skills, visão generalista e conhecimentos em tecnologia.

Para que as empresas possam acompanhar as novas tendências de mercado, mudanças de rota e ainda assim melhorar e/ou manter seus resultados, o engajamento das pessoas é essencial. E para isto, os Executivos precisarão mais do que nunca, se comunicar com clareza e se relacionar muito bem com seus steakholders.

Características como: aprendizagem contínua, resiliência, inteligência emocional, criatividade, comunicação clara, auto motivação, capacidade de execução, poder de síntese, conhecimento em metodologias ágeis de gestão e habilidade com softwares de gestão remota tem sido os pré requisitos mais solicitados nas reuniões de briefing com os CEO’s das organizações.

Apesar de toda a tecnologia envolvida nas novas dinâmicas de trabalho, o fator humano é fundamental para que as organizações sigam cumprindo seu papel na sociedade e economia do novo normal. E aquelas que tiverem em seus times, Executivos capazes de mobilizar e engajar suas equipes e parceiros de negócio, certamente estarão à frente neste processo de maneira sustentável.

*Dani Verdugo, empresária e headhunter, atua com Executive Search na THE Consulting

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.