O pedido da oposição para barrar votação que pode ‘salvar’ Pimentel em Minas

O pedido da oposição para barrar votação que pode ‘salvar’ Pimentel em Minas

Parlamentares do PSDB alegam que Mesa Diretora da Assembleia de Minas não está passando as informações sobre a denúncia contra o governador; pedido de abertura de ação penal contra o petista deve ir a votação na próxima semana

Leonardo Augusto, especial para O Estado

18 de novembro de 2016 | 17h11

mandadosegurancaalmg

A oposição ao governador Fernando Pimentel (PT) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais entrou nesta sexta-feira, 18, com mandado de segurança no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) para suspender a tramitação, na Casa, do pedido de abertura de ação penal contra o petista no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Pimentel é investigado por corrupção e já foi denunciado no âmbito da Operação Acrônimo.

Por decisão do STJ, contudo, a decisão sobre a abertura de ação contra o petista depende de uma aprovação da Assembleia de Minas (Almg).

Segundo o deputado estadual Gustavo Valadares (PSDB), líder da minoria, a Mesa Diretora da Assembleia não quer repassar documentos relativos à denúncia enviados à Assembleia pelo STJ. “A votação será realizada no início da próxima semana sem que os parlamentares conheçam o inteiro teor da denúncia. Isso é inaceitável”, afirma o parlamentar. Os documentos estão sob segredo de Justiça. A Casa aguarda ainda para esta sexta-feira, 18, publicação de parecer do ministro do STJ Herman Benjamin, relator do processo na Corte, sobre a liberação dos documentos.

Tudo o que sabemos sobre:

Fernando PimentelALMGTJMG

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.