‘O maior esquema de corrupção da história?’

‘O maior esquema de corrupção da história?’

Imagem do Redentor com saco de dinheiro e arma de fogo nas mãos ilustra reportagem do prestigiado The Guardian sobre o esquema desmontado na Operação Lava Jato e abre polêmica com a Igreja

Luiz Vassallo

02 de junho de 2017 | 17h12

A imagem do Cristo Redentor empunhando uma arma de fogo em uma das mãos e um saco de dinheiro na outra, que ilustra reportagem do prestigiado diário britânico The Guardian sobre a Operação Lava Jato, foi alvo de críticas, nesta sexta-feira, 2, da Arquidiocese do Rio.

Em declaração ao RJTV, da Rede Globo, o arcebispo Dom Orani Tempesta chamou a imagem de ‘ofensa ao povo brasileiro’.

“Quem não sabe respeitar o povo brasileiro, nem tampouco os cristãos, é lamentável”, afirmou.

A reportagem é intitulada ‘Operação Lava Jato: O maior esquema de corrupção da história?’.

O texto detalha a história da operação desde seu início, em março de 2014, e chama o magistrado Sérgio Moro de ‘jovem e ambicioso juiz que ajudou os promotores a pressionar suspeitos aprovando prisões preventivas’.

The Guardian ainda reportou os impactos das investigações sobre a política no Brasil, como o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff – o jornal ressaltou o fato de que a petista foi retirada do cargo por parlamentares que estavam sob investigação, entre eles, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), condenado a 15 anos e quatro meses de prisão.