‘O Leblon já foi para o vinagre!’, diz grampo sobre Sérgio Cabral antes da operação

‘O Leblon já foi para o vinagre!’, diz grampo sobre Sérgio Cabral antes da operação

Três dias antes da deflagração da Calicute, desdobramento da Lava Jato, PF interceptou ligação de assessor do ex-governador do Rio com secretário dos governo Garotinho e Rosinha; ' a chapa derreteu'

Clarissa Thomé, do Rio

23 de novembro de 2016 | 21h01

Cabral foi preso pela Lava Jato. Foto: Wilton Junior/Estadão

Cabral foi preso pela Lava Jato. Foto: Wilton Junior/Estadão

Escutas no telefone de Wagner Jordão Garcia, um dos presos com o ex-governador Sérgio Cabral Filho, indica que o grupo já sabia que a Polícia Federal estava para deflagrar a Operação Calicute. Wagner Jordão Garcia, ex-assessor de Cabral, conversou com Luiz Rogério Magalhães, ex-secretário nos governos de Anthony e Rosinha Garotinho, no dia 14 de novembro deste mês. As escutas foram obtidas pelo RJTV, da TV Globo.

Nas conversas, Magalhães afirma que “a chapa derreteu”. Garcia quer saber se já saiu alguma coisa na imprensa. Ele nega e completa: “Mas eu estou sabendo que o homem foi lá e quebrou o cofrinho. Meteu o martelo no porquinho e quebrou. Voou moeda para tudo quanto é lado”. Garcia quer saber sobre quem ele está falando. Magalhães responde: “Esse rapaz do Rio, rapaz! Ele e o chefe deles, né!”

Para os procuradores, eles estão falando do juiz federal Marcelo Bretas, que determinou os mandados de busca e apreensão pelo Rio. O chefe seria o juiz Sergio Moro, da Justiça Federal de Curitiba. “O chefe deles já entregou a rapadura com pasta de caju. E chamaram ele (Bretas) só para embalar”.

Em seguida, Garcia e Magalhães dizem que “a fatura do Leblon já está feita”, uma alusão ao ex-governador Cabral, morador do bairro. Garcia diz: “Meus Deus do céu, cara! É, vamos ver como é que vai ser isso aí, porque dizem que a qualquer momento tá para estourar, né?”. E Magalhães responde: “O Leblon já foi para o vinagre!”. E conclui: “Dizem que a fatura lá do Leblon já foi feita, já faturaram. Só falta emitir a nota e mandar entregar em casa.

Tudo o que sabemos sobre:

Sérgio CabralOperação Calicute

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.