O depoimento do filho de Cerveró à Procuradoria-Geral da República

O depoimento do filho de Cerveró à Procuradoria-Geral da República

Bernardo Cerveró detalha aos investigadores como foram os diálogos com o ex-senador Delcídio Amaral para tratar da delação de seu pai

Gustavo Aguiar

06 de junho de 2016 | 17h02

 

COM A PALAVRA, A PETROS

Em relação às denúncias envolvendo a construção de prédio para a Petrobras em Salvador, a Petros esclarece que:

• O único empreendimento construído pela Petros em Salvador chama-se Torre Pituba.

• A Torre Pituba teve seu primeiro aporte e começou a ser construída somente em 2011. A construção foi precedida por processo de tomada de preços finalizado em fevereiro de 2011. O contrato foi firmado em setembro do mesmo ano e só depois desta data foi feito o primeiro aporte, pago como sinal para mobilização e montagem do canteiro de obras. As obras foram iniciadas em novembro de 2011. A Torre Pituba ficou pronta em 2015, abaixo do valor orçado, e começou a ser ocupada a partir de abril de 2016.

• A Petros decidiu investir na construção da Torre Pituba porque terá rentabilidade superior à meta atuarial assegurada por 30 anos, proveniente de contrato de locação.

• A Fundação não construiu nenhum outro prédio para a Petrobras em Salvador.

Em relação às denúncias envolvendo o BVA, a Petros informa que:

• Nunca investiu nenhum recurso diretamente na tesouraria do BVA, portanto não reconhece qualquer prejuízo decorrente do processo de liquidação do banco.

• O investimento da Fundação foi em operações estruturadas pelo BVA, que foram transferidas para outros gestores após a liquidação do banco.

• A Petros já recebeu parte significativa desse investimento e está na Justiça buscando o restante.

• Diante das denúncias envolvendo BVA, a Diretoria Executiva da Petros criou uma comissão interna para apurar todo o processo de investimento em operações estruturadas pelo banco. Esse trabalho está em andamento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: