O B.O. do Queiroz

O B.O. do Queiroz

Leia o Boletim de Ocorrência número 37/2020, registrado pela Polícia Civil de São Paulo nesta quinta-feira, 18, relatando a localização e cumprimento do mandado de prisão do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz, em Atibaia, no interior de São Paulo, na posse de dois celulares, de sua declaração de IR 2019 e de R$ 923,60

Redação

18 de junho de 2020 | 11h46

Foto: Polícia Civil de São Paulo

A Polícia Civil de São Paulo apreendeu R$ 923,60 em dinheiro, dois celulares, um chip, uma carteira e documentos, entre eles papéis relativos a imposto de renda na casa onde o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz foi preso na manhã desta quinta, 18, em Atibaia, no interior de São Paulo. Ele foi encontrado em um imóvel, ‘com características exteriores de um escritório de advocacia’, ligado ao advogado Frederick Wassef, que defende o senador Flávio Bolsonaro – o que motivou a participação de representantes da OAB/SP nas diligências.

Documento

O cumprimento dos mandados de busca e de prisão foi registrado em boletim de ocorrência lavrado às 8 horas da manhã na Divisão de Vigilância e Capturas da Polícia Civil de São Paulo. As ordens foram expedidas pelo juiz Flávio Itabaiana Nicolau, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

As ações fazem parte da Operação Anjo, que também cumpre mandado de prisão contra a mulher de Queiroz, Márcia Oliveira de Aguiar. A ofensiva mira ainda o servidor da Assembleia Legislativa do Rio Matheus Azeredo Coutinho, os ex-funcionários da casa Luiza Paes Souza e Alessandra Esteve Marins e o advogado Luis Gustavo Botto Maia.

O B.O. que registra a prisão de Queiroz registra ainda que ele submetido a exame de corpo de delito cautelar e encaminhado para ‘recambiamento’ para o Rio de Janeiro.

/FAUSTO MACEDO, MATHEUS LARA, WILSON TOSTA, MÁRCIO DOLZAN, CAIO SARTORI, PEPITA ORTEGA, ELIZABETH LOPES 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.