O avião do Silval delator

O avião do Silval delator

Entre os bens listados pelo ex-governador de Mato Grosso ao Ministério Público Federal está uma aeronave avaliada em R$ 900 mil; o peemedebista revelou que políticos faziam fila em seu gabinete para buscar maços rechonchudos de dinheiro vivo

Luiz Vassallo

31 Agosto 2017 | 05h00

Como parte de seu acordo de delação premiada, o ex-governador do Mato Grosso Silval Barbosa (PMDB) entregou ao Ministério Público Federal lista de bens declarados e não declarados. Um dos itens que restaram em nome do peemedebista é um avião avaliado em R$ 900 mil. Ao lado de outros bens que Silval colocou em seu nome, o avião completa um patrimônio de R$ 4,8 milhões, que envolve também dois apartamentos e uma casa.

Documento

A delação de Silval foi gravada em áudio e vídeo pela Procuradoria-Geral da República. O delator entregou aos investigadores vídeos da farra da propina em Cuiabá. As imagens mostram deputados e também o atual prefeito da capital de Mato Grosso, Emanuel Pinheiro (PMDB), retirando bolada das mãos do ex-chefe de gabinete de Silval no Palácio Paiaguás, Silvio Cesar.

Como parte do acordo, o ex-governador prometeu a devolução de R$ 70 milhões.

Os bens não declarados declarados de Silval constituem a maior parte de seu patrimônio. Entre eles estão uma casa de R$ 3 milhões em Jurerê Internacional, destino procurado por milionários em Florianópolis, e uma fazenda de 10 mil hectares, avaliada em R$ 15 milhões.

A casa está em nome de Valdir Piran, empresário citado em sua delação como um dos supostos credores da dívida que o ‘grupo político’ do ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP) supostamente tinha com seus apoiadores de campanha. Silval disse ter sido orientado pelo ex-governador a quitar o débito por meio de desvios de precatórios pagos pelo Estado a empreiteiras.

Silval também chegou a declarar bens como seus, no valor de R$ 4,8 milhões. Um deles é o avião PT-VRX, modelo BEM-810D, bimotor, com peso de 2,1 toneladas. O veículo está avaliado em R$ 900 mil. Em nome do delator, também estão dois apartamentos e uma casa.

 

 

Mais conteúdo sobre:

Silval Barbosadelação