O apelo de Lula para manter julgamento da suspeição de Moro nesta terça

O apelo de Lula para manter julgamento da suspeição de Moro nesta terça

Ministro Gilmar Mendes decidiu não devolver para julgamento pedido dos advogados do ex-presidente; caso volta à pauta da Segunda Turma do Supremo em agosto

Luiz Vassallo e Paulo Roberto Netto

24 de junho de 2019 | 17h58

Advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, durante julgamento do STJ

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu ao Supremo Tribunal Federal que mantenha julgamento sobre pedido de suspeição contra o juiz federal Sérgio Moro para esta terça, 25, em sessão da Segunda Turma da Corte.

Documento

O ministro Gilmar Mendes decidiu que não vai devolver para julgamento o processo que envolve a suspeição do ministro Justiça Sérgio Moro na ação penal referente ao triplex do Guarujá, em que Lula foi condenado a 8 anos e 10 meses de prisão pelo Superior Tribunal de Justiça.

Com isso, a Segunda Turma da Corte só deve analisar o tema após o recesso do Judiciário, a partir de agosto.

A defesa de Lula ressalta que o ex-presidente está preso há 443 dias. “Cumpre sublinhar que, à luz do que dispõem o art. 649 do CPP5 e art, 149, incs. I e II do RISTF6, o habeas corpus e as causas criminais com réu preso tem prioridade no julgamento com relação a outros processos”.

Os advogados pedem que ‘sejam observadas as disposições legais e regimentais acima referidas, de modo a assegurar que o julgamento do habeas corpus em questão seja retomado na sessão de amanhã, 25/06 – última sessão do primeiro semestre -, como medida de Direito e de Justiça’.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.