Novas regulações para gestores de investimento trazem fluidez ao mercado

Novas regulações para gestores de investimento trazem fluidez ao mercado

Luiz Gasparelo*

21 de julho de 2021 | 03h30

Luiz Gasparelo. FOTO: DIVULGAÇÃO

No dia 25 de fevereiro, a Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”) publicou as Resoluções nºs 19 e 21, que dispõem sobre as atividades de consultoria de investimentos e administração de carteiras de valores mobiliários, revogando as Instruções que regulavam as matérias até então. Não houveram mudanças materiais ao tratamento de tais profissionais, porém, o prazo para a análise de pedidos de registro de administradores de carteiras foi reduzido de 105 dias úteis para 60 dias corridos, pelo fato de a atividade ser considerada de alto risco pela CVM. A autorização para a realização da atividade de consultoria de investimentos, considerada de médio risco pela CVM, passou a ser automaticamente concedida, mediante envio da documentação prevista na norma.

Diante de um cenário de juros baixos e mercados voláteis, fala-se cada vez mais sobre diversificação de carteira, combinado com o aumento da concorrência, comunicação simplificada e a tecnologia cada vez mais presente – fazendo grande parte do trabalho pesado em relatórios e dados, o papel do consultor e do administrador de carteira é cada vez mais dinâmico. Estes profissionais se responsabilizam pela gestão dos recursos de seus clientes e são responsáveis, entre outras coisas, pelas decisões sobre os tipos de ativos financeiros que farão parte da carteira que administram, considerando, entre outros fatores, os riscos e as políticas de investimentos pré-definidas.

Uma recente pesquisa da consultoria financeira internacional global deVere Group indicou que o Covid-19 levou a um aumento de 72% no uso de plataformas financeiras. Esse processo de transformação impactou diretamente no surgimento de novos perfis de investidores em todo o mundo, um público que demanda muito mais das empresas e rejeitam barreiras antiquadas do mercado.

Novos meios de gerenciamento no relacionamento com o cliente estão deixando de ser diferenciais e se tornando regra. A tecnologia está desempenhando um papel cada vez mais importante como uma extensão da comunicação do consultor, ajudando não apenas a manter os clientes informados, mas também a identificar oportunidades para fortalecer a confiança, a compreensão e o suporte às necessidades. Podemos usar como exemplo a aplicação de Inteligência Artificial para reconhecer padrões comportamentais e analisar sentimentos nas interações, além de plataformas que atendem todos os players da cadeia, tendo interface para investidores finais

As Resoluções não trazem mudanças materiais ao tratamento de qualquer das mencionadas classes de prestadores de serviços, porém a redução de prazos e maior facilidade para atuar dentro das regras da autarquia trazem maior fluidez para o mercado. Além dos esforços para atingir metas, criar planos, explorar opções e monitorar o progresso, o investimento online está atendendo à preferência da nova geração pela automação, ao invés da interação humana. Coletivamente, isso representa um desafio para atrair e reter clientes em um cenário competitivo para consultores com mentalidade tradicional.

*Luiz Gasparelo, Chief Product Officer for Global Markets da BRITech

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.