No Twitter, Gilmar diz que ‘é difícil não imaginar os abusos’ de Janot

No Twitter, Gilmar diz que ‘é difícil não imaginar os abusos’ de Janot

Depois de divulgar extensa nota em que se diz 'surpreso' com a revelação do ex-procurador-geral de que planejou matá-lo a tiros dentro do Supremo, ministro recorre às redes para contra-atacar

Pepita Ortega e Fausto Macedo

27 de setembro de 2019 | 12h35

O Ministro Gilmar Mendes. FOTO: WILTON JUNIOR/ESTADÃO

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo, também foi às redes para contra-atacar Rodrigo Janot, o ex-procurador-geral da República que declarou ao Estadão que planejou seu assassinato a tiros, em 2027, dentro da Corte. No Twitter, Gilmar declarou, nesta sexta, 27. “É difícil não imaginar os abusos cometidos ao acusar e processar investigados.”

A confissão de Janot ao Estadão ocorreu nesta quinta, 26. Ele disse que no momento mais agudo de sua gestão (duas vezes chefe do Ministério Público Federal) ficou indignado com Gilmar por ter citado o nome de sua filha, atribuindo a ela vínculos com a empreiteira OAS.

Além de soltar uma extensa nota em que se diz ‘surpreso’ com o plano de Janot, o ministro tuitou: “Lamento que o ex-chefe da PGR tenha sido capaz de cogitações homicidas por divergências na interpretação da Constituição.”

O ministro completou o post. “Seguirei firme na defesa das liberdades individuais e do Estado de Direito.”

Tudo o que sabemos sobre:

Supremo Tribunal FederalGilmar Mendes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.