No grampo, Lula fala de imperador louco de Roma: ‘Eu poderia incendiar o País’

No grampo, Lula fala de imperador louco de Roma: ‘Eu poderia incendiar o País’

Mas petista afirma ao presidente da CUT que 'não quer fazer como Nero'

Andreza Matais, Ricardo Brandt, Fábio Fabrini e Julia Affonso

17 de março de 2016 | 19h30

Lula é o novo ministro-chefe da Casa Civil. Foto: André Dusek/Estadão

Lula é o novo ministro-chefe da Casa Civil. Foto: André Dusek/Estadão

Em conversa interceptada pela Polícia Federal na Operação Aletheia, o ex-presidente Lula diz que ‘não quer fazer como Nero’ – o terrível imperador alucinado que pôs fogo em Roma e matou a própria mãe.
“Eu não quero incendiar o País, eu sou a única pessoa que poderia incendiar o País. Não quero fazer como Nero, não quero, sou um homem de paz, tenho família”, disse o ex-presidente em conversa com o presidente da CUT, Vagner Freitas.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores diz a Lula que ‘os advogados vieram aqui, conversaram… possibilidade de uma batida policial no sindicato, na CUT’.

Lula responde. “Mas tudo isso, ô Vagner, é o seguinte, tudo isso que for exagero deles termina sendo um benefício pra nós. Importante é não deixar a CUT sozinha, percebe. É o seguinte: se eles puder acabar com o PT, acabar com a CUT, acabar comigo eles acabam comigo.”

“Eles vão ter que brigar muito”, diz o presidente da Central.

[veja_tambem]

Lula conta, então, que ‘teve uma reunião boa com 26 senadores, foi boa a conversa’.

“Agora é o seguinte, o problema é que nós precisamos montar uma equipe para trabalhar esse País e eu tô disposto meu caro a percorrer esse País. Eu tô muito à vontade, muito à vontade.”

Depois, o ex-presidente reitera a seu interlocutor a necessidade de ‘ter um esquema de segurança pra CUT, pode ter vândalos que podem querer quebrar a CUT, tem que ter um esquema tá bom querido?’

O petista fala de uma entrevista que deu. Em sua própria avaliação ele ‘foi muito bem’. “Sem falsa modéstia, na entrevista eu tava muito bem, eu tava com muita vontade de falar.”

Vagner Freitas incentivou. “Você deu um show, foi brilhante, deu show. Mudou as coisas no Brasil. Tenha força que a gente tá no jogo.”

Lula se despede citando o imperador incendiário. “É isso querido. Como eu disse pros senadores. Eu não quero incendiar o País. Eu sou a única pessoa que poderia incendiar o País. Não quero fazer como Nero, sou uma homem de paz, tenho família.”

Tudo o que sabemos sobre:

Lulaoperação Lava Jato

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.