Nenhuma lesão no ‘custodiado’ Lula, atesta exame

Nenhuma lesão no ‘custodiado’ Lula, atesta exame

Nélson Bruni, diretor do Instituto Médico Legal de São Paulo, examinou o ex-presidente ainda na sede da Polícia Federal no bairro da Lapa, na noite deste sábado, 7

Marcelo Godoy

07 de abril de 2018 | 22h07

(AP Photo/Andre Penner)

Os médicos que examinaram Lula na Polícia Federal em São Paulo na noite deste sábado, 7, não constataram nenhuma lesão no ex-presidente. O exame de corpo de delito foi realizado pelo diretor do Instituto Médico Legal Nélson Bruni. A confusão durante a saída do petista do prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, não deixou ‘nenhuma marca aparente’, nem o petista queixou-se ao médico-legista de nenhuma lesão. Lula saiu do sindicato a pé e rompeu a multidão até chegar no carro da PF que o esperava.

Lula foi examinado no ambulatório médico da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo. Em razão de ser ex-presidente e por causa ‘do risco á ordem pública’, o exame deixou de ser feito na sede central do Instituto Médico-Legal (IML), na Rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo.

Bruni, que é o médico-chefe daquela unidade, examinou ‘o custodiado’ na presença dos advogados do petista. Ele anotou ‘lesões antigas’ do presidente, que devem constar do laudo.

Depois de Bruni concluir o exame, Lula foi levado para o heliporto da Superintendência, onde embarcou em um helicóptero da Policia Militar rumo ao aeroporto de Congonhas. Depois, seguiu para Curitiba.
Lula está preso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.