Natal…

Natal…

Janice Vargas de Carvalho Linhares*

25 de dezembro de 2020 | 07h00

Janice Linhares. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Época de extinguir, sem julgamento de mérito,

Antigos processos de mágoa e de rancor!

Época de ingressar no novo ano

Cheio de boas ações a serem realizadas!

Época de declarar a prescrição de velhos problemas

E de, liminarmente, celebrar a concórdia e a amizade!

Época de arquivar pequenos deslizes e de distribuir sorrisos de paz!

Época de dar andamento a sonhos esquecidos,

De expedir mandados de alegria,

De indeferir pensamentos negativos,

De antecipar a produção de provas de amor,

De chamar a vida à ordem

E de receber a citação de ano novo de coração aberto!

*Janice Vargas de Carvalho Linhares, advogada

PS: este poema foi escrito em 1999 por esta autora, quando trabalhava como assessora jurídica de um juiz em Campo Grande-MS, razão pela qual constou no cartão de natal da Vara de Falências e Concordatas da capital sul-mato-grossense em tal ano. Depois, espraiou-se (“viralizou”) pela internet e acabou sofrendo alterações várias, sem menção ao nome desta autora.

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.