‘Não tenho nada a esconder’, diz presidente do STJ hackeado

‘Não tenho nada a esconder’, diz presidente do STJ hackeado

Segundo a presidência do Superior Tribunal de Justiça, por meio de nota, 'o ministro Moro informou durante a ligação que o material obtido vai ser descartado para não devassar a intimidade de ninguém'

Luiz Vassallo, Julia Affonso e Fausto Macedo/SÃO PAULO e Amanda Pupo/BRASÍLIA

25 de julho de 2019 | 18h07

Ministro João Otávio de Noronha, presidente do STJ. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADÃO

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, confirmou, nesta quinta, 25, que que foi informado, por telefone, pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, sobre o fato de seu nome aparece na lista das autoridades hackeadas.

“O ministro do STJ disse que está tranquilo porque não tem nada a esconder e que pouco utilizava o Telegram”, afirma, por meio de nota.

Segundo a Corte, por meio de nota, ‘o ministro Moro informou durante a ligação que o material obtido vai ser descartado para não devassar a intimidade de ninguém’.

“As investigações sobre o caso são de responsabilidade da Polícia Federal, a quem cabe responder sobre o caso”, diz.​

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: