‘Não querem aprender, né?’

‘Não querem aprender, né?’

Ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot demonstra indignação, por meio de seu Twitter, com rompimento de barragem que deixou 200 desaparecidos em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, nesta sexta, 25

Luiz Vassallo e Fausto Macedo

25 de janeiro de 2019 | 19h51

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot demonstrou indignação, por meio de seu Twitter, com o rompimento de barragem que despejou lama sobre áreas de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, e deixou pelo menos 200 desaparecidos.

“Até quando?”, indagou Janot, em um post. “Não querem aprender, né?”, disse, em outra publicação.

O rompimento da barragem de Brumadinho ocorre pouco mais de três anos após a maior tragédia ambiental do País, que envolveu a barragem de Fundão, em 5 de novembro de 2015. A lama de rejeitos atingiu 40 cidades em Minas e no Espírito Santo e contaminou a Bacia Hidrográfica do Rio Doce. Dezoito pessoas morreram. Na Justiça, 22 denunciados pelo Ministério Público Federal, entre elas, funcionários da Vale, Samarco e BHP Billiton, respondem por homicídio.

Tendências: