‘Não podemos aceitar que o ódio entre em nossa sociedade’, clama Toffoli

‘Não podemos aceitar que o ódio entre em nossa sociedade’, clama Toffoli

Ministro presidente do Supremo manifesta pesar e solidariedade às famílias e amigos das vítimas do massacre da escola de Suzano, na Grande São Paulo

Breno Pires/BRASÍLIA

13 de março de 2019 | 18h44

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffolli Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão

O ministro presidente do Supremo, Dias Toffoli, pediu publicamente, nesta quarta, 13, que ‘o ódio não entre em nossa sociedade’. Durante a sessão plenária da Corte, Toffoli falou sobre o massacre de Suzano, na Grande São Paulo, onde dois atiradores encapuzados mataram oito a tiros, inclusive cinco alunos. Os matadores também morreram.

“Não podemos aceitar que o ódio entre em nossa sociedade”, clamou Toffoli. “É com profundo pesar e tristeza que recebemos a notícia de tragédia em escola pública na cidade de Suzano, em São Paulo, que tirou a vida e feriu estudantes, professores e funcionários.”

O presidente do Supremo disse. “Em nome da Corte manifestamos nossos sentimentos de pesar e solidariedade a famílias e amigos das vítimas e a toda a sociedade, que também é vítima nesse tipo de tragédia.”