‘Não há caminho fora da Constituição’, defende Temer

‘Não há caminho fora da Constituição’, defende Temer

Presidente afirmou, em sessão solene no STF, que 'a todo momento se postulam constituintes que possam inaugurar uma nova ordem estatal'

Amanda Pupo, Rafael Moraes Moura e Teo Cury/BRASÍLIA

04 Outubro 2018 | 17h07

Michel Temer. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

BRASÍLIA – O presidente da República, Michel Temer, voltou a criticar, sem citar nomes, as propostas de revisão da Constituição Federal, que foram levantadas pelos candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) durante a campanha eleitoral, e reafirmou que “não há caminho fora da Constituição”. Temer participou da sessão solene no prédio do Supremo Tribunal Federal (STF) em homenagem aos 30 anos da Constituição Federal.

Mais cedo, no Palácio do Planalto, o presidente já havia criticado as propostas de nova Constituição. “Temos historicamente necessidade extraordinária de a cada 20, 30 anos de achar que precisamos de um novo Estado”, disse Temer no STF. “A todo momento se postulam constituintes que possam inaugurar uma nova ordem estatal”, continuou o presidente, observando que esses episódios se dão por um “fundamento equivocado” de que isso resolveria os problemas. Em função disso, Temer enalteceu a iniciativa do STF de comemorar os 30 anos da Constituição Federal.

Na Suprema Corte, o presidente ainda destacou o papel do STF como guardião da Constituição Federal, e afirmou que a interpretação dos ministros do STF tem permitido o grande avanço na aplicação da democracia. Temer também ressaltou no discurso os princípios da liberdade de expressão e informação, afirmando que a imprensa livre “significa informação livre que é benéfica a sociedade”. “As pessoas falam muito em liberdade de imprensa em favor da imprensa. Não é, é em favor do povo. A imprensa livre significa informação livre”, completou.

Temer ainda citou que a imprensa é cuidadosa com “o outro lado” nas reportagens, para que “precisamente” a notícia se complete.