Na cadeia, mulher de ex-governador pede garrafa térmica, lençol claro e ‘negocinho’ de amarrar cabelo

Na cadeia, mulher de ex-governador pede garrafa térmica, lençol claro e ‘negocinho’ de amarrar cabelo

Roseli Barbosa, mulher do ex-chefe do Executivo de Mato Grosso, Silva Barbosa (PMDB), foi presa em 20 de agosto sob suspeita de desvios de R$ 3 milhões da Assistência Social; seis dias depois, STJ a soltou

Redação

21 de setembro de 2015 | 17h12

Roseli Barbosa. Foto: Jana Pessôa/Setas/MT

Roseli Barbosa. Foto: Jana Pessôa/Setas/MT

Por Fausto Macedo e Julia Affonso

A mulher do ex-governador de Mato Grosso Silval Barbosa (PMDB), Roseli Barbosa, presa no dia 20 de agosto sob suspeita de envolvimento em desvios de quase R$ 3 milhões da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), pediu ao marido, da cadeia, uma lista de itens de higiene pessoal e de beleza para seu conforto. No rol estavam toalhas de banho e de rosto, garrafa térmica, lençol claro, pasta de dente e até ‘negocinho’ de prender cabelo.

Roseli Barbosa estava presa em um quartel do Corpo dos Bombeiros, em Cuiabá. Ela ficou na unidade militar por uma semana, entre 20 e 26 de agosto. O pedido da ex-primeira-dama ao marido não representa nenhuma ilegalidade. Todo preso tem direito a receber objetos como os que ela solicitou.

O telefonema da ex-primeira-dama para o marido foi grampeado pela polícia e está nos autos da investigação do Ministério Público do Estado. Silval, alvo de investigação pelo suposto recebimento R$ 2 milhões em propinas de empresas de máquinas e peças em troca de benefícios fiscais durante sua gestão (2011-2014), foi monitorado pela Promotoria.

Silva Barbosa. Foto: Divulgação

Silva Barbosa. Foto: Divulgação

No último dia 17 de setembro, o ex-governador foi preso em caráter preventivo por ordem da juíza Selma Arruda, da 7.ª Vara de Cuiabá, especializada em ações contra o crime organizado.

A Promotoria suspeita que o peemedebista teria buscado apoio do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB) para tirar a mulher da cadeia. Um dia depois que Silva ligou para o gabinete de Temer, o Superior Tribunal de Justiça soltou Roseli Barbosa, em 26 de agosto.

Justiça nega habeas para ex-governador de Mato Grosso

COM A PALAVRA, O ADVOGADO FRANCISCO FAIAD

O advogado Francisco Faiad, que defende a ex-primeira-dama de Mato Grosso, declarou que não tem conhecimento da interceptação telefônica em que Roseli Barbosa pede ao marido utensílios de higiene pessoal e beleza.

Faiad disse à reportagem do Estadão que está empenhado na elaboração de habeas corpus de Silval Barbosa no Superior Tribunal de Justiça – na última sexta-feira, 18, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou habeas para o peemedebista.

LEIA TRECHO DO DIÁLOGO ENTRE ROSELI E SILVA BARBOSA

ROSELI BARBOSA: Acha aquele ‘negocinho’ de amarrar cabelo lá em cima da minha penteadeira e traz para mim.

SILVAL BARBOSA: ‘Negocinho’ de amarrar cabelo, tá bom.

ROSELI BARBOSA: E uma escova de cabelo também.

SILVAL BARBOSA: E uma escova de cabelo também e negocinho de cabelo. Escova de amarrar cabelo.

ROSELI BARBOSA: Tá?

 

LEIA OUTRO TRECHO DO DIÁLOGO ENTRE ROSELI E SILVA BARBOSA

ROSELI BARBOSA: Oi, bem.

SILVAL BARBOSA: Oi.

ROSELI BARBOSA: Precisava que você trouxesse umas coisas aqui para mim.

SILVAL BARBOSA: Que que é?

ROSELI BARBOSA: Lençol, mas tem que ser claro, tá? Lençol de solteiro, claro, toalha, uma de banho e uma de rosto, pasta de dente, escova de dente.

SILVAL BARBOSA: Escova não foi ainda, querida?

ROSELI BARBOSA: Meu amor, para mim, o que tinha vindo na minha mala… Mas agora a mala já foi. Traz outra pra mim.

SILVAL BARBOSA: Toalha, lençol.

ROSELI BARBOSA: Anota aí senão você vai esquecer.

(..)

ROSELI BARBOSA: Não sei se você pode entrar.

SILVAL BARBOSA: Você já está no seu quarto?

ROSELI BARBOSA: Só o advogado pode entrar.

SILVAL BARBOSA: Eu levo.

Tudo o que sabemos sobre:

Operação SodomaSilval Barbosa

Tendências: