Mulher de Lula internada às pressas no Sírio com AVC

Mulher de Lula internada às pressas no Sírio com AVC

Marisa Letícia teve sangramento cerebral em casa, em São Bernardo do Campo, na tarde desta terça-feira, 24, e passou por uma cirurgia

Ricardo Galhardo, André Ítalo Rocha e Fausto Macedo

24 de janeiro de 2017 | 16h30

PINT2339 SÃO PAULO 09/04/2011 POLITICA MISSA Missa na Igreja da Sé em memória do vice presidente da República no governo Lula , José Alencar rezada pelo cardeal Dom Odilo Scherer, na foto ex presidente Lula e esposa dona Marisa tendo a seu lado Mariza mulher de José Alencar e filhos FOTO PAULO PINTO/AE

O ex-presidente Lula e sua mulher, Marisa Letícia. FOTO PAULO PINTO/AE

A ex-primeira-dama Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi internada nesta terça-feira, 24, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Ela foi submetida a um cateterismo, mas seguia em estado grave, segundo avaliação de médicos.

O cardiologista Roberto Kalil Filho, médico da família do ex-presidente, afirmou que Marisa teve um aneurisma, uma dilatação na artéria do cérebro seguida de um rompimento e do sangramento.

O médico disse também que a ex-primeira-dama chegou consciente ao hospital, acompanhada por Lula e outros familiares. “O estado de saúde a gente não sabe ainda, mas é sempre delicado diante de um AVC”, disse Kalil. Segundo ele, o cateterismo foi bem-sucedido e estancou o sangramento.

Após o procedimento, que durou cerca de 2 horas, Marisa foi levada para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), onde ficaria sedada e em observação. Segundo médicos que a atenderam, seria necessário aguardar até 48 horas para ter um diagnóstico mais preciso sobre sua recuperação e se houve alguma sequela.

Tomografia. O incidente ocorreu por volta de 15h15 desta terça, quando Marisa estava no apartamento onde reside, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, e sofreu um sangramento cerebral.

Inicialmente ela foi atendida no pronto-socorro do Hospital Assunção, no município, onde foi medicada e submetida a uma tomografia que constatou a ocorrência de um AVC.

Dada a gravidade do quadro, foi removida para o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Segundo pessoas próximas, ela tem histórico de pressão alta e, há cerca de dez anos, teve um aneurisma cerebral diagnosticado. Na época, os médicos e a família acharam melhor não intervir porque, em tese, por ser muito pequeno, não haveria risco.

Um novo boletim médico será divulgado nesta quarta-feira, 25, pela manhã.

“A vida tem sido muito difícil, não é fácil a vida de mulher de ex-presidente”, disse o presidente do Instituto Lula Paulo Okamotto, que acompanhou Marisa no hospital. O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha também esteve no Sírio-Libanês.

Tendências: