Muito além da não discriminação

Guilherme Bara*

17 de maio de 2017 | 15h40

Fomentar a diversidade no ambiente de trabalho é, e sempre foi, um grande diferencial competitivo para as empresas. Embora a presença de profissionais com diferentes perfis e experiências seja vista como crucial para compreender melhor as novas demandas de mercado, ainda é um desafio propiciar um ambiente inclusivo, principalmente quando se trata do público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros).

Nos últimos anos, algumas empresas vem assumindo um papel de vanguarda nesse debate e as discussões sobre o tema têm aumentado, porém medidas práticas ainda esbarram em tabus e preconceitos. Muito se fala que o processo de inclusão seria bastante acelerado se os colaboradores LGBT assumissem sua orientação sexual no ambiente de trabalho, contudo, em boa parte das vezes esse comportamento não acontece em virtude do ambiente hostil que eles encontram nas organizações.

A efetividade dessas ações depende de iniciativas concretas dentro das organizações. É fundamental investir na capacitação de gestores, áreas jurídicas e equipes de recrutamento, a fim de desmistificar tabus e eliminar barreiras presentes nos diferentes processos de uma corporação. Criar uma rede de embaixadores – um grupo de colaboradores com diferentes perfis, que apoiam a causa – também ajuda a formar uma massa crítica no ambiente de trabalho, contribuindo significativamente para ampliar o debate e melhorar a qualidade das relações. Outro ponto essencial é manter uma comunicação regular com os times, por meio de campanhas internas que promovam o respeito e a valorização das individualidades.

O dia 17 de maio, dia internacional contra a homofobia, é uma excelente oportunidade para irmos além de dizer não à discriminação. Precisamos deixar claro nosso Sim para o respeito e à inclusão.

Se houver colaboradores que tenham que deixar “parte de si” em casa quando forem trabalhar, certamente haverá equipes formadas com pessoas menos engajadas, o que impactará diretamente na produtividade e no sucesso dos negócios. Somente um ambiente que respeita e valoriza a singularidade das pessoas consegue atrair e reter os melhores talentos.

*Guilherme Bara, gerente de Relacionamento e Diversidade da Fundação Espaço ECO® (FEE®)

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.