Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral reage a promessas de Lira e diz que Lei da Ficha Limpa ‘não está disponível para negócios’

Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral reage a promessas de Lira e diz que Lei da Ficha Limpa ‘não está disponível para negócios’

"Uma lei conquistada com a mobilização da sociedade não será manietada por iniciativa de alguns parlamentares", diz manifestação divulgada após candidato à presidência da Câmara se comprometer nos bastidores em alterar dispositivo

Rayssa Motta

09 de dezembro de 2020 | 15h30

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, organização que reúne sob seu guarda-chuva uma série de entidades da sociedade civil para defender a agenda anticorrupção, reagiu nesta quarta-feira, 9, às promessas de bastidores atribuídas ao deputado federal Arthur Lira (PP-AL) na tentativa de viabilizar sua candidatura na disputa pelo comando da Câmara.

Mais cedo, o jornal O Globo mostrou que, nas conversas com a bancada petista, o líder do Centrão se comprometeu com mudanças na Lei da Ficha Limpa e com o combate ao lavajatismo. O aceno ao partido é calculado: as siglas de esquerda e de centro-esquerda são consideradas fieis da balança na eleição interna.

O deputado federal e líder do PP na Câmara, Arthur Lira. Foto: Agência Câmara

Em nota pública de repúdio, a organização classifica o movimento como ‘barganha’ e convoca a sociedade a acompanhar o processo de sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“Nós repudiamos veementemente este tipo de barganha e aleitamentos que a Lei Complementar nº 135/2012 não está disponível para negócios. Uma lei conquistada com a mobilização da sociedade não será manietada por iniciativa de alguns parlamentares”, diz a manifestação.

Leia a íntegra da nota:

Nesta Dia Internacional de Combate à Corrupção, nós do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), composto por entidades e organizações da sociedade civil, fomos surpreendidos com a notícia de que um candidato À Presidência da Câmara dos Deputados estaria negociando com parlamentares e partidos uma das grandes conquistas populares no combate à corrupção: a Lei da Ficha Limpa, assim como outras benesses que afrouxariam essa luta.

Nós repudiamos veementemente este tipo de barganha e aleitamentos que a Lei Complementar nº 135/2012 não está disponível para negócios. Uma lei conquistada com a mobilização da sociedade não será manietada por iniciativa de alguns parlamentares

Aproveitamos a oportunidade para convocar a sociedade para ficar vigilante e acompanhar o processo de escolha dos Presidentes das casas legislativas em todos os seus níveis e cobrar dos parlamentares atitudes republicanas e que sejam de interesse do país – cobrando medidas para socorrer a população que segue vulnerável diante da pandemia e buscando reduzir a desigualdade. Precisamos lutar por um país melhor.

Estamos atentos e não descansaremos!

Tudo o que sabemos sobre:

Lei da Ficha LimpaArthur Lira

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.