Movimento contra corrupção eleitoral também vai à Assembleia com pedido de cassação de Arthur do Val por áudio sobre ucranianas

Movimento contra corrupção eleitoral também vai à Assembleia com pedido de cassação de Arthur do Val por áudio sobre ucranianas

Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral Estadual São Paulo classifica como 'deplorável' a declaração de Arthur do Val, 'de teor gravemente sexista, ofensivo, humilhante e vexatório, além de atentatório contra a honra e a dignidade das mulheres ucranianas e eslovacas'

Pepita Ortega e Fausto Macedo

07 de março de 2022 | 10h07

O deputado Arthur do Val. Foto: Reprodução / Alesp

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral Estadual São Paulo apresentou à Assembleia Legislativa de São Paulo mais um pedido de cassação do deputado estadual Arthur do Val após a divulgação de áudios em que o parlamentar conhecido como ‘Mamãe Falei’ diz que mulheres ucranianas são “fáceis porque são pobres”.

“Vou te dizer, são fáceis, porque elas são pobres. E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’, e é inacreditável a facilidade”, disse o integrante do Movimento Brasil Livre (MBL).

Em documento endereçado neste domingo, 6, ao deputado Deputado Carlão Pignatari, presidente da Casa Legislativa paulista, o MCCE classifica como ‘deplorável’ a declaração de Arthur do Val, ‘de teor gravemente sexista, ofensivo, humilhante e vexatório, além de atentatório contra a honra e a dignidade das mulheres ucranianas e eslovacas’.

“Mais do que revelar os sentimentos baixos, vis e torpes que animam o espírito do referido parlamentar, o áudio em questão demonstra a inadmissível intenção por parte do parlamentar paulista de se valer da situação de especial vulnerabilidade em que se encontram as refugiadas do leste europeu, provocada pelo conflito bélico, para a prática inaceitável do turismo sexual”, diz o movimento.

Como mostrou a Coluna do Estadão, os deputados estaduais Paulo Fiorilo, Emídio de Souza e José Américo, do PT, e a deputada Isa Penna, do PSOL, acionaram o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo contra o ‘Mamãe Falei’, por quebra de decoro parlamentar.

O Podemos instaurou processo disciplinar para apurar o caso e há a preocupação de como o episódio pode respingar sobre a pré-candidatura de Sérgio Moro. O presidenciável considerou as declarações ‘incompatíveis com qualquer homem público’.

Após a repercussão sobre o episódio, Arthur do Val decidiu retirar sua pré-candidatura ao governo de São Paulo. Em vídeo publicado no Youtube, ele disse que suas falas foram ‘escrotas’ e ‘machistas’, atribuindo o áudio a um ‘momento de empolgação’. “Eu estou sendo moleque. Essa não é a postura que as pessoas esperam de mim”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.