Moro diz que julgar grandes traficantes ‘dá menos trabalho’

Moro diz que julgar grandes traficantes ‘dá menos trabalho’

Juiz da Lava Jato, que condenou muitos empresários e políticos poderosos por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa, disse que está 'cansado', mas que continua na profissão

Luiz Vassallo, Julia Affonso e Fausto Macedo

02 de outubro de 2017 | 17h01

Moro recebeu prêmio da Universidade Notre Dame. Foto: Reprodução

O juiz federal Sérgio Moro disse nesta segunda-feira, 2, em São Paulo, durante almoço em que foi homenageado pela universidade americana Notre Dame com a mesma láurea já concedida à madre Teresa de Calcutá, que julgar grandes traficantes de drogas ‘dá menos trabalho’ que julgar os réus da Operação Lava Jato – empreiteiros e políticos poderosos, condenados por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

“Eu até falei brincando outro dia, que a gente estava ‘doido’ para voltar a julgar grandes traficantes de drogas. Dá menos trabalho.”

OUTRAS DO BLOG: Juiz da Lava Jato manda hospital entregar registro de visitas a Glaucos

Presidência pagou R$ 190 mil de aluguel do apartamento atribuído a Lula

Aécio vai ao Supremo e questiona decisão que o afastou

Raquel pede ao Supremo para ouvir Temer sobre MP dos Portos

Moro disse que em Curitiba, base e origem da grande investigação, a Lava Jato ‘está indo para o final’. Sob sua alçada estão os réus da Lava Jato sem foro privilegiado.

O juiz admitiu que está ‘cansado’ de conduzir tantas açções da Lava Jato na 13.ª Vara Federal de Curitiba, de sua titularidade. Mas afirmou que não pretende parar. “É verdade que estou cansado. Tem sido um trabalho duro, mas não há nenhuma previsão concreta de eu deixar a 13.ª Vara.”

Tudo o que sabemos sobre:

operação Lava JatoSérgio Moro

Tendências: