Moro diz que clonaram seu celular, ‘mas em princípio sem acesso ao conteúdo’

Moro diz que clonaram seu celular, ‘mas em princípio sem acesso ao conteúdo’

Ministro da Justiça e Segurança Pública trocou de número após ataque

Fausto Macedo e Luiz Vassallo

05 de junho de 2019 | 18h46

Ministro da Justiça, Sérgio Moro. FOTO: FABIO MOTTA/ESTADÃO

‘Houve uma clonagem, mas, em princípio, sem acesso ao conteúdo’, comentou a pessoas próximas ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, após ter de trocar o número de seu celular, que foi hackeado nesta terça, 4.

Alguém ligou para o ministro usando o seu próprio número de celular de Curitiba – que ele prontamente já trocou, por um de Brasília. De acordo com especialistas, quando Moro atendeu a ligação, a invasão foi automática.

Por meio de nota, a o Ministério afirmou, nesta quarta-feira, 5, que ‘ontem houve tentativa de invasão do telefone celular do Ministro da Justiça e Segurança Pública, linha 41 99944-4140’. “Diante da possibilidade de clonagem do número, a referida linha foi abandonada”.

“Investigação para apuração dos fatos já está em andamento”, afirma.

COM A PALAVRA, O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

“Informamos que ontem houve tentativa de invasão do telefone celular do Ministro da Justiça e Segurança Pública, linha 41 99944-4140. Diante da possibilidade de clonagem do número, a referida linha foi abandonada.
Investigação para apuração dos fatos já está em andamento.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.