Moro diz que ‘assassinatos cruéis’ do Tribunal do Crime motivaram a grande caçada ao PCC

Moro diz que ‘assassinatos cruéis’ do Tribunal do Crime motivaram a grande caçada ao PCC

Ministro da Justiça e Segurança Pública tuitou detalhes da Operação Flash Back, deflagrada nesta quarta, 27, quando força-tarefa prendeu mais de 100 acusados por assassinatos, roubos e chacinas em oito Estados

Ricardo Brandt e Paulo Roberto Netto

28 de novembro de 2019 | 05h00

O ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) disse que ‘assassinatos cruéis’ ordenados pelo Tribunal do Crime do PCC motivaram a grande caçada à facção nesta quarta, 27. Moro tuitou detalhes da Operação Flash Back, que mobilizou força-tarefa em oito Estados, onde mais de 100 foram capturados sob suspeita de envolvimento com assassinatos, roubos e chacinas.

“A atuação integrada das forças de segurança faz a diferença. Juntos somos fortes”, postou o ministro.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Foto: Gabriela Biló / Estadão

Ele destacou a participação das Secretarias de Administração Penitenciária dos Estados, dos promotores do Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Alagoas e do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (Gncoc), policiais civis e militares.

A grande missão foi centralizada na Secretaria de Segurança Pública de Alagoas, .com auxílio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça.

“110 mandados de prisão. Alvo, o Tribunal do crime do PCC.”, tuitou Moro.

A primeira fase da Flash Back foi deflagrada em abril, a partir de Alagoas. Na ocasião, foram expedidos 110 mandados de prisão, executados também no Tocantins, Pernambuco, Sergipe, São Paulo, Minas, Mato Grosso do Sul e Paraná.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.