Mônica Moura diz que acertou repasses de campanha com Dilma

Marqueteira de campanhas petistas prestou depoimento ao juiz federal Sérgio Moro nesta sexta, 10

Ricardo Brandt, Luiz Vassallo, Julia Affonso e Fausto Macedo

10 Agosto 2018 | 21h36

A marqueteira de campanhas petistas Mônica Moura voltou a afirmar, nesta sexta-feira, 10, que acertou caixa dois de campanha diretamente com a ex-presidente Dilma Rousseff, em 2014. Ela prestou depoimento ao juiz federal Sérgio Moro em que é acusada ao lado de João Santana e de delatores da Odebrecht de crimes relacionados ao departamento de propinas da empreiteira.

“Pela primeira vez na vida, negociei diretamente com uma presidente e com candidato, valores. Depois, ela me encaminhou a Guido para que eu resolvesse a parte por fora”, afirmou.

A ação penal se refere ao funcionamento do Setor de Operações Estruturadas na Odebrecht, destinado especificamente à operacionalização e coordenação dos pagamentos sistemáticos de propina, tanto no Brasil como no exterior.

Segundo os procuradores, os pagamentos do ‘departamento de propinas’ foram feitos para ocultar a origem dos valores, bem como seus destinatários, dissimulando sua natureza ilícita.