Ministro do TSE autoriza diplomação e posse de prefeito acusado de ligação com PCC

Ministro do TSE autoriza diplomação e posse de prefeito acusado de ligação com PCC

Napoleão Maia Filho, do Tribunal Superior Eleitoral, deu liminar em favor de Ney Santos (PRB), que teve prisão decretada em dezembro na Operação Xibalba, do Ministério Público de São Paulo

Fausto Macedo e Julia Affonso

13 de janeiro de 2017 | 18h01

Ney Santos. Foto: CMEMBU/Divulgação

Ney Santos. Foto: CMEMBU/Divulgação

O Tribunal Superior Eleitoral autorizou a diplomação do prefeito eleito de Embu das Artes, na Grande São Paulo, Ney Santos (PRB), alvo da Operação Xibalba, do Ministério Público do Estado – Ney está foragido da Justiça desde o início de dezembro por suposto envolvimento com esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas comandado pelo PCC.

A decisão que abre caminho para a posse de Ney foi dada em caráter liminar pelo ministro Napoleão Numes Maia Filho, do TSE, que autorizou também a diplomação do vice da chapa, Piter Calderoni (PMDB).

Documento

A diplomação da chapa vencedora foi suspensa por determinação do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, seguindo decisão do juiz eleitoral de primeira instância, por abuso de poder econômico e político nas eleições de 2016.

Maia Filho deferiu liminar para que Ney Santos e seu vice sejam diplomados e empossados nos cargos, até que o Plenário do TSE decida a questão no julgamento do mérito do mandado de segurança impetrado pelas partes.

Além de Ney, o Ministério Público de São Paulo mira outros 13 investigados na Operação Xibalba. Segundo a Promotoria, o prefeito eleito de Embu das Artes lavava dinheiro do tráfico por meio de operações em postos de combustível.

Tudo o que sabemos sobre:

Operação XibalbaEmbu das Artes

Tendências: