Ministro determina bloqueio de acesso a site que usava nome de Bolsonaro para arrecadar recursos

Ministro determina bloqueio de acesso a site que usava nome de Bolsonaro para arrecadar recursos

Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral, também proibiu banco de emitir boletos bancários em favor do administrador da página

Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo/BRASÍLIA

03 Outubro 2018 | 18h29

Jair Bolsonaro. Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA – O ministro Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou o bloqueio de acesso a um site hospedado no exterior que usava o nome do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, para arrecadar recursos de forma ilícita. O ministro também proibiu o Banco Votorantim de emitir boletos bancários em favor do administrador do site.

A determinação do ministro atende a um pedido da coligação de Bolsonaro, que acionou o TSE para denunciar a criação de um site “de forma totalmente fraudulenta” que tinha o intuito de “enganar” simpatizantes do capitão reformado.

De acordo com a campanha de Bolsonaro, o domínio do site (www.maisquevoto.com/jairbolsonaro/) encontra-se fora do Brasil e usava um layout muito semelhante à página oficial da campanha do candidato do PSL, contando inclusive com a fala do presidenciável em um vídeo.

Para a defesa de Bolsonaro, é indubitável o prejuízo financeiro à campanha de Bolsonaro, “considerando a possibilidade de seus apoiadores políticos estarem sendo ludibriados a doar recursos para a campanha sem que esses recursos, de fato, cheguem ao destino que motivou as doações”.

“Desse modo, constatada, ao menos em juízo preliminar, a probabilidade do direito invocado, diante da informação de que o endereço eletrônico utilizado para arrecadação de recursos para campanha eleitoral do representante Jair Bolsonaro não tem sua autorização para realizar tal pleito, defiro a tutela de urgência pleiteada para determinar que o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br bloqueie as requisições de acesso ao site www.maisquevoto.com/jairbolsonaro/ no Brasil e, se possível, retire do ar o referido domínio, no prazo de 48h”, determinou Banhos, em decisão assinada na última terça-feira (2).

O site correto pra doar para a campanha de Bolsonaro é www.maisquevoto.com.br/jairbolsonaro