Ministério Público de São Paulo denuncia Adrilles Jorge à Justiça por gesto nazista em programa de TV

Ministério Público de São Paulo denuncia Adrilles Jorge à Justiça por gesto nazista em programa de TV

Comentarista diz que despedida foi 'deturpada', mas promotoria defende que ele seja enquadrado por 'incitar discriminação e preconceito'

Rayssa Motta e Fausto Macedo

31 de março de 2022 | 22h45

MP considera que Adrilles Jorge reproduziu saudação nazista, o que ele nega. Foto: Reprodução/YouTube

O Ministério Público de São Paulo denunciou o ex-BBB e comentarista Adrilles Jorge à Justiça pela reprodução de um gesto considerado nazista na TV Jovem Pan News.

Documento

Em fevereiro, Adrilles participou de um programa sobre as declarações do youtuber Monark, que defendeu a criação de um partido nazista, e concluiu sua participação levantando a mão direita ao lado do rosto. O gesto foi considerado uma reprodução da saudação Sieg Heil, o que ele nega.

O MP concluiu que o comentarista ‘praticou, induziu e incitou a discriminação e preconceito de raça sob a forma de uma saudação nazista’. A denúncia cita como agravante a veiculação do gesto na televisão.

“O contexto evidencia que o gesto nazista ao final do programa de televisão foi a maneira não verbal do denunciado reafirmar os argumentos anteriores no sentido de que o nazismo foi menos ruim historicamente que o comunismo, relevando, pelo gesto, a própria preferência dentro os regimes”, escreveu a promotora Maria Fernanda Balsalobre Pinto, do Grupo Especial de Combate aos Crimes Raciais e de Intolerância (Gecradi), que cuidou da investigação.

Em vídeo publicado nas redes sociais após a repercussão do programa, Adrilles disse que o gesto era uma despedida e foi ‘deturpado’. A justificativa, no entanto, foi rebatida pelo Ministério Público. A promotoria analisou todos os programas com participação do ex-BBB e afirma que, em nenhum deles, o comentarista se despediu do público daquela maneira. O MP também pediu o parecer técnico de uma antropóloga, que corroborou a identidade do gesto com a saudação nazista.

A denúncia foi enviada à Justiça, que agora vai decidir se recebe as acusações e torna o comentarista réu em um processo.

COM A PALAVRA, ADRILLES JORGE

A reportagem entrou em contato com o comentarista, por e-mail, e aguarda resposta. O espaço está aberto para manifestação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.