Ministério da Justiça escala ex-secretário de Segurança do Tocantins investigado por organização criminosa para coordenação de inovação

Ministério da Justiça escala ex-secretário de Segurança do Tocantins investigado por organização criminosa para coordenação de inovação

Cristiano Barbosa Sampaio foi afastado do cargo por ordem judicial na Operação Éris, que se debruça sobre suspeitas de cooptação dos órgãos de Segurança Pública do Tocantins para blindar aliados do governador de investigações; Ministério diz que não há conclusão sobre as suspeitas

Rayssa Motta e Fausto Macedo

24 de fevereiro de 2022 | 13h26

Cristiano Barbosa Sampaio é investigado na Operação Éris. Foto: Anderson Riedel/PR

O Ministério da Justiça decidiu colocar o ex-secretário de Segurança do Tocantins, Cristiano Barbosa Sampaio, no cargo de coordenador-geral de pesquisa e inovação da Diretoria de Políticas de Segurança Pública.

A nomeação foi publicada nesta quinta-feira, 24, no Diário Oficial da União, com a chancela do secretário-executivo da pasta Márcio Nunes de Oliveira.

Delegado de Polícia Federal, Sampaio foi afastado da chefia da Secretaria de Segurança do Tocantins em outubro do ano passado, por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ele foi alvo da Operação Éris, que tem como principal investigado o governador Mauro Carlesse (PSL). Ambos negam as acusações.

Procurado pela reportagem, o Ministério da Justiça disse ao Estadão que não há ‘nenhuma conclusão sobre as suspeitas levantadas’ e que Sampaio ‘apresenta elevada experiência profissional’.

O inquérito da Operação Éris começou a partir de suspeitas de cooptação da estrutura de Segurança Pública do Estado para blindar o grupo político do governador de investigações, através de suposta indicação de aliados para postos-chaves e flexibilização do regramento que protege a Polícia Civil de interferências políticas.

A Diretoria de Políticas de Segurança Pública do Ministério da Justiça, órgão em que o delegado federal estará lotado, é responsável por projetos para controlar a criminalidade e melhorar a eficiência dos órgãos de Segurança, inclusive com uso de novas tecnologias.

Antes da indicação, ele também foi Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal e presidente do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública.

COM A PALAVRA, O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

“O inquérito está em andamento, não havendo nenhuma conclusão sobre as suspeitas levantadas. Por outro lado, o delegado de Polícia Federal Cristiano Barbosa Sampaio apresenta elevada experiência profissional e tem muito a contribuir com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.”

COM A PALAVRA, O DELEGADO CRISTIANO BARBOSA SAMPAIO

A reportagem busca contato com o delegado. O espaço está aberto para manifestação (rayssa.motta@estadao.com e fausto.macedo@estadao.com).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.