Minha empresa precisa de um chacoalhão. Por onde começo?

Minha empresa precisa de um chacoalhão. Por onde começo?

Fábio Seghese*

22 de novembro de 2020 | 04h00

Fábio Seghese. FOTO: DIVULGAÇÃO

Muitos empresários sabem que as coisas precisam mudar, mas não sabem por onde começar. E muitos têm a percepção de que devem iniciar um processo de mudança a partir de um novo planejamento. Afinal, tudo começa no planejamento, certo? Foi por aí que ele começou quando abriu a empresa, então seria como um reinício, correto? Nem sempre…ou quase nunca, na verdade. Porque existe uma diferença muito importante entre iniciar uma nova empresa, e mudar uma organização já existente. E a diferença está em algo que chamamos “cultura organizacional”.

“A Cultura engole a estratégia no café da manhã”…quem nunca ouviu essa frase de Peter Druker? A cultura dentro de uma organização torna-se sua identidade. São os valores, tradições e costumes que as pessoas da organização acreditam e praticam no dia a dia – não apenas internamente, mas também com os clientes. Portanto, a cultura orienta os comportamentos. E são os comportamentos certos que permitem à organização atingir seus objetivos estratégicos.

Cada negócio é diferente e não existe uma cultura “certa”. No entanto, você precisa de um conjunto de valores consistente e forte para permanecer competitivo. Para as empresas de hoje, construir uma cultura corporativa de sucesso tornou-se crítico para manter uma vantagem competitiva e diferenciar uma marca. Sua cultura pode ser um meio para atrair talentos e também para motivar, engajar e reter os bons colaboradores. Muitos estudos têm procurado examinar os valores culturais, tanto na sociedade quanto no local de trabalho. Estudamos o que são valores e por que eles são tão importantes. Portanto, agora podemos olhar para as organizações e questionar: “Como posso determinar a cultura existente na minha organização? Como faço minha atual cultura evoluir e mudar na direção que eu preciso? E como faço para pegar essa cultura e incorporá-la ao dia a dia?”. Realizar um diagnóstico da cultura é a primeira etapa para responder à pergunta fundamental: “Nós somos mesmo o que dizemos que somos?”

A realização de um diagnóstico cultural inclui a revisão dos vários componentes da cultura, incluindo ambiente, símbolos, tradições, relações sociais, incentivos e valores. Algumas das seguintes questões são examinadas: “Os colaboradores estão felizes no ambiente em que estão? A comunicação flui como deveria? Os valores centrais da empresa estão chegando aos colaboradores de maneira clara? Os reconhecimentos são oferecidos por meio de um sistema justo e transparente?” Essa é apenas uma amostra de algumas das áreas que são exploradas. Ao obter esse entendimento, você pode determinar onde existem lacunas entre o estado atual e a cultura desejada.

Com o diagnóstico cultural, fica mais fácil determinar as prioridades em termos de planos de ação que, se bem conduzidos, irão impactar profundamente o ambiente da empresa e gerar as mudanças necessárias. E o ambiente ajustado melhora o trabalho em equipe, eleva o moral, aumenta a produtividade e a eficiência e resulta em colaboradores engajados, aumentando a retenção, ou seja, cria-se o círculo virtuoso do sucesso organizacional…aí sim seus planos estratégicos serão implementados com sucesso!

Então, antes de partir para o chacoalhão, que tal avaliar como anda a cultura organizacional vigente?

*Fábio Seghese, especialista em gestão de RH, sócio da Consultoria Humano Mais

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.