‘Merda de lugar’ para Paes, Maricá elege Witzel com folga

‘Merda de lugar’ para Paes, Maricá elege Witzel com folga

Grampo da Lava Jato, em 2016, flagrou o então prefeito do Rio zombando da cidade fluminense que, neste domingo, 7, deu a ele um pífio quarto lugar na corrida pelo governo do Estado

Julia Affonso

08 Outubro 2018 | 19h06

 

Em Maricá, cidade do litoral do Rio que o candidato ao Governo do Estado Eduardo Paes (DEM), em conversa ao telefone com Lula, em 2016, chamou de ‘merda de lugar porra’, contemplou o ex-prefeito do Rio com um pífio quarto lugar no pleito deste domingo, 7. Os maricaenses deram a Paes apenas 7.429 votos (10,23%).

À frente dele, com larga folga, ficou o bolsonarista Wilson Witzel (PSC), com 24.133 votos (33,54%). O segundo lugar foi da petista Marcia Tiburi, com 14.246 votos (19,8%). O senador Romário (PODE) pegou a terceira colocação, com 12.223 votos (16,99%).

OUÇA O GRAMPO

Paes, então prefeito do Rio em 2016, caiu no grampo da Operação Lava Jato zombando de Maricá ao ex-presidente.

No áudio, o emedebista diz a Lula que ele tem ‘alma de pobre’. Eduardo Paes se referia ao sítio de Atibaia, pivô de uma denúncia da Lava Jato contra o petista.

“Eu, todo mundo que fala aqui no meio, eu falo o seguinte: imagina se fosse aqui no Rio esse sítio dele, não é em Petrópolis, não é em Itaipava. É como se fosse em Maricá. É uma merda de lugar porra!”, afirmou o candidato ao Governo.

Maricá. Foto: Prefeitura de Maricá

Maricá tem cerca de 40 mil habitantes. O município fica a 60 quilômetros da capital fluminense.

Paes e Witzel vão disputar o segundo turno da corrida ao governo do Rio, no próximo dia 28.

No primeiro embate entre os dois, neste domingo, 7, o Rio deu 3.154.771 (41,28%) de votos a Witzel, que é ex-juiz federal. Paes, desprezado pelas urnas de Maricá, ficou com um total de 1.494 831 votos em todo o Estado (ou 19 56%).

Mais conteúdo sobre:

Eduardo Paeseleições 2018Maricá