Mercado da beleza: nova realidade da reabertura e dicas para investir no negócio

Mercado da beleza: nova realidade da reabertura e dicas para investir no negócio

Marcos Coraza*

19 de julho de 2020 | 09h35

Marcos Coraza. Foto: Divulgação

No período em que permanecemos fechados por conta da pandemia, concentramos nossos esforços em implantar o mais completo sistema de precaução para a reabertura, com foco na integridade e saúde de nossos funcionários, parceiros e clientes. Esse tem sido o maior desafio para a retomada do setor, priorizar o distanciamento e demonstrar na prática as medidas de segurança para o público. As máscaras, luvas e o álcool em gel são agora itens indispensáveis para quem deseja manter a beleza em dia. Os salões devem investir nesses elementos e deixá-los à disposição, além de adquirir tapetes sanitizantes e higienizadores aerosol.

Os colaboradores devem passar por treinamentos para que sigam as recomendações necessárias e instruam os clientes nessa nova realidade. As revistas e jornais devem ser abolidos e os copos de café e água devem ser descartáveis – uma boa hora para investir em produtos ecológicos. Os biombos de acrílico são opções para dividir os lavatórios e outras estações de atendimentos. Todos os materiais de uso devem ser higienizados – dependendo do tipo devem ser esterilizados por Autoclave, e em alguns casos descartados após o uso. E não se esqueça de realizar os agendamentos com um espaço maior nos horários, para evitar o acúmulo de pessoas.

Viu como o mercado da beleza pode ser muito atraente para quem não é da área? É muito comum, principalmente entre as mulheres, o interesse em investir nesse segmento. Para uma mulher, lá no íntimo de seus pensamentos, ter um salão “todo seu” é um sonho de consumo. É a oportunidade de poder ficar linda todos os dias, maquiada, penteada, mãos e pés sempre em ordem, depilação em dia. Que delícia! Contudo, isso não é suficiente para arriscar no investimento, porque o sonho tem que se sustentar. Apesar de promissor e em constante crescimento, mesmo em períodos de crise, vários fatores devem ser levados em consideração antes de ingressar no setor, principalmente em tempos de coronavírus.

Na visão do investidor, o mercado de beleza é uma fábrica de dinheiro, porque homens, mulheres e crianças precisam desses serviços, já que cabelos, unhas e pelos não param de crescer. Porém, não é bem assim. Não se pode observar um salão de beleza só pelo movimento bruto, se esquecendo das comissões dos profissionais, do preço dos produtos, das despesas fixas, divulgação e impostos. Tudo é muito caro e o lucro final pode desiludir o investidor, que não tem conhecimento dessas peculiaridades. O investidor deve conversar bastante e com clareza com o cabeleireiro, para que a parceria seja muito bem planejada, evitando futuras decepções quanto ao lucro imaginado.

Outra questão importante são as contratações de novos profissionais, porque há desconhecimento por parte do investidor da qualidade técnica do trabalho. Essas questões devem ser atreladas ao cabeleireiro/parceiro que possui as condições necessárias para a avaliação efetiva do trabalho, garantindo que o novo profissional contratado esteja de acordo com o nível do estabelecimento e com o diferencial que ele oferece. Escolher um local estratégico para o salão de beleza é fundamental, porque isso vai ditar o público que se deseja atingir. Por exemplo, um salão em uma rua movimentada, cheia de lojas, certamente vai atrair um público mais rotativo, enquanto que um salão em um bairro mais residencial pode fidelizar clientes fixos.

As parcerias com investidores sem planejamento, embora pareçam sólidas no início, tendem a se desgastar. Após muitos anos nesse mercado, já vi isso acontecer muito, com finais traumáticos principalmente para o lado do investidor. É natural que os clientes acompanhem o cabeleireiro, assim como outros funcionários da empresa no caso de um rompimento, deixando o negócio vazio. Finalmente, minha dica é a seguinte: para qualquer segmento que queira fazer o seu investimento, conheça o mercado em que está se aplicando. Invista naquilo que você conhece com propriedade, pesquise, estude, converse com vários profissionais da área. É impossível ser dono de uma padaria sem sequer saber como se faz um pão. Como o mercado da beleza é bastante competitivo, invista em diferenciais de mercado e em parceiros que ofereçam serviços inovadores e especializados. Esteja sempre atento às novidades e tendências da beleza.

*Marcos Coraza é gestor e hairstyle no salão Gilberto Cabeleireiros há 40 anos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.