Mensagens revelam ‘torcida’ de empreiteiros por Dilma em 2014

Mensagens revelam ‘torcida’ de empreiteiros por Dilma em 2014

'Dilminha ganhou!!', afirmou Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS na mira da Lava Jato em mensagens trocadas após a reeleição da presidente; executivos também demonstraram discordância com proposta de política externa do PSDB

Redação

18 de julho de 2015 | 05h40

Por Mateus Coutinho e Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba

Léo Pinheiro em audiência na Justiça Federal no início de maio. Ele se calou em depoimento. Foto: Reprodução.

Léo Pinheiro em audiência na Justiça Federal no início de maio. Ele se calou em depoimento. Foto: Reprodução.

Mensagens telefônicas interceptadas pela Polícia Federal no celular do ex-presidente da OAS José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, revelam como a cúpula da empreiteira transitava entre os principais partidos políticos e até “torcia” para a presidente Dilma Rousseff nas eleições do ano passado. “Dilminha ganhou!!” comemorou Léo Pinheiro depois de concluída a apuração do segundo turno da disputa presidencial, uma das mais acirradas do País.

Um dia antes do primeiro turno, em 4 de outubro, contudo, Léo Pinheiro comemorou a pesquisa eleitoral que mostrou que o candidato do PSDB Aécio Neves havia passado a então candidata do PSB à Presidência Marina Silva no segundo lugar nas intenções de voto. “Vem o Mineirinho!!!” falou Léo Pinheiro. Outro executivo, Cesar Mata Pires Filho, comentou “vai dar trabalho…!!!!”. Os executivos ainda chegam a comentar sobre o embate do segundo turno que já se desenhava na época. “A ‘moça’ (em referência a Marina Silva) em queda livre seria um adversário melhor para ganhar. Vamos aguardar as outras pesquisas”, disse Léo Pinheiro.

No ano passado, a OAS doou, segundo o TSE, R$ 10 milhões para a campanha presidencial de Dilma e R$ 7,4 milhões para a de Aécio Neves. Ao todo, a empreiteira fez doações para 20 partidos nas disputas para a Presidência, governos estaduais, Câmara dos Deputados e assembleias estaduais. Confira o rastro do dinheiro das doações no Atlas Político do Estadão Dados.

Apesar de demonstrarem apoio à candidatura da presidente, os executivos não a poupavam de piadas e compartilhavam várias montagens com a imagem de Dilma no círculo de conversas. No mesmo dia em que comenta a pesquisa, por exemplo, Léo Pinheiro encaminha uma montagem de Dilma ao lado de Mick Jagger, da banda Rolling Stones.

mensagemleopinheirodilmamickjagger

Mais do que torcer, e até fazer piadas com Dilma, os executivos se mantinham bem informados com os trackings internos da campanha petista e também informações das campanhas tucanas entre o primeiro e o segundo turnos. Em várias ocasiões, Léo Pinheiro repassa informações das pesquisas internas do PT encaminhadas pelo então governador da Bahia e atualmente ministro da Defesa Jaques Wagner, identificado como JW.

Em outra ocasião, um interlocutor não identificado avisa a Léo Pinheiro que o André Esteves, do banco BTG Pactual, “está 100% com o Aécio”. “Parece que o Esteves está 100% com o Aécio. Ouvimos do PT que estão chateados”, disse o interlocutor.

Abaixo, outra mensagem que faz piada com a campanha de Dilma repassada por Léo Pinheiro:

mensagemleopinheirodilma

No dia da votação do segundo turno, que foi uma das apertada das eleições do País, enquanto aguardavam a divulgação da apuração dos votos pelo Tribunal Superior Eleitoral eles comentavam os boatos e as pesquisas boca de urna. ” Montenegro (em referência ao presidente do Instituto Ibope Carlos Augusto Montenegro) Ibope confirma Aécio. Informação do suplente do Aécio”, comentou Cesar Mata Pires Filho.

Logo em seguida, quando a apuração estava próxima do fim e mostrava Dilma à frente, Cesar Mata Pires comentava “vai ganhar!! Dilminha”, até que, depois de confirmada a vitória da presidente, Léo comemora “Dilminha ganhou!!” e depois ainda comenta: “Grampinho (em referência ao prefeito de Salvador ACM Neto) está em BH. Pé frio!!!!”.

Após a vitória, Léo Pinheiro manda uma montagem com a represa do sistema Cantareira seca e o escrito “favor chorar aqui”.

mensagemleopinheirocantareira

Apesar da comemoração, não há registro no telefone de Léo de mensagens encaminhadas para a presidente, mas sim uma ligação de Jaques Wagner para ele comemorando o resultado. Por outro lado, o empreiteiro encaminhou a seguinte mensagem para o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) e para seu afilhado político que venceu a disputa pelo governo do Estado em 2014 Luiz Fernando Pezão (PMDB): “Prezado Governador, parabéns pela grande vitória, sua liderança e gestão, confirmadas pelos cariocas,demonstram o reconhecimento de todos. Estamos ao seu lado! Grande abraço, Léo Pinheiro”.

‘Coisa de tucanos’. Em outro momento da conversa, antes do segundo turno, os executivos comentam o anúncio de que Aécio ofereceu a Marina o Ministério Das Relações Exteriores o que, segundo eles, sinalizaria uma mudança na política externa, que passaria a ser mais voltada para a Europa e os Estados Unidos. “É melhor ser cabeça de formiga, que rabo de elefante”, comentou Cesar Mata Pires indicando que não apoia a proposta tucana.

“Lula fez o certo. Criou força com as economias pequenas, liderou-as, e ganhou força com as grandes. O segundo passo, pode ser dado ( aproximação com Europa e EUA), mas esquecer América Latina e África, pode enfraquecer o Brasil.”, continuou o executivo. “Com certeza. Coisa de Tucanos!!!!!”, exclamou Léo Pinheiro.

A OAS e seus executivos, o banco BTG e a defesa do executivo Léo Pinheiro não quiseram comentar as mensagens que aparecem na reportagem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.