Mauro Campbell toma posse como corregedor-geral do TSE e fica responsável por inquérito contra Bolsonaro

Mauro Campbell toma posse como corregedor-geral do TSE e fica responsável por inquérito contra Bolsonaro

Weslley Galzo/BRASÍLIA

09 de novembro de 2021 | 19h59

O ministro Mauro Campbell. Foto: Divulgação/ACMP

O ministro Mauro Campbell assumiu nesta terça-feira, 9, o cargo de corregedor-geral da Justiça Eleitoral. Em votação simbólica no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro obteve seis dos sete votos em disputa contra Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que foi empossado hoje no cargo de ministro efetivo da Corte.

Campbell assume a Corregedoria do TSE no lugar do ex-ministro Luis Felipe Salomão, que deixou o cargo no dia 29 de outubro, ao término do período de dois anos na função. O cargo de corregedor é sempre ocupado pelo ministro mais antigo do STJ na corte eleitoral. Cabe ao corregedor investigar, relatar e denunciar autoridades .

O novo corregedor herdou o inquérito administrativo que apura crimes eleitorais do presidente Jair Bolsonaro durante a live realizada em agosto deste ano, na qual o chefe do Executivo acusou o sistema eletrônico de votação de ser alvo de fraudes. A investigação proposta por Salomão – e aprovada por unanimidade pelo plenário – veio em resposta aos ataques do Palácio do Planalto.

Campbell e Salomão possuem uma boa relação nos tribunais. Interlocutores dos ministros afirmam que a linha adotada pelo antigo ocupante do cargo de corregedor deverá ser seguida sem resistência pelo sucessor, num possível desdobramento dos processos.

Fontes no tribunal afirmam que o material do inquérito das fake news – compartilhado pelo STF para municiar a ação de cassação da chapa presidencial – poderá ser usado na investigação administrativa, permitindo assim sua conversão em uma ação judicial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.