Mais de mil prisões por crimes eleitorais em outubro

Mais de mil prisões por crimes eleitorais em outubro

Balanço do Centro Nacional do SUSP nas Eleições mostra que, ao longo do mês, foram registradas 4.814 ocorrências e um número exato de 1.172 prisões em todo o País, dos quais 589 de cabos eleitorais

Fabio Serapião/BRASÍLIA

29 de outubro de 2018 | 19h33

O Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) informou nesta segunda, 29, que ao longo do mês das eleições foram registradas 1.172 prisões em todo o País, das quais 589 de cabos eleitorais. Balanço do Centro Nacional do SUSP nas Eleições indica que foram registradas 4.814 ocorrências no período.

O documento destaca 348 prisões em flagrante e abertura de 34 inquéritos policiais. Ainda, 528 eleitores foram detidos, além de 13 candidatos.

Embora vetada pela Justiça Eleitoral, a boca de urna levou à detenção de 1534 pessoas. Por compra de votos e corrupção eleitoral, 154 prisões. Desobediência a ordens da Justiça Eleitoral levaram à prisão de 118.

Velhas práticas da política foram registradas e provocaram prisões – fornecimento de alimentos a eleitores resultou na detenção de três infratores e o transporte irregular de outras 97.

Mais seis foram presos pelo uso de violência ou grave ameaça para obter voto ou abstenção.

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia Federaleleições 2018

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.