Maior entidade de juízes federais rechaça investida dos 30 contra Moro e o mantém em seus quadros

Maior entidade de juízes federais rechaça investida dos 30 contra Moro e o mantém em seus quadros

Diretoria de Assuntos Jurídicos da Associação dos Juízes Federais do Brasil deu parecer contrário ao requerimento de reduzido grupo de magistrados que pretendiam a exclusão do ministro dos quadros da entidade como sócio benemérito

Pepita Ortega

26 de junho de 2019 | 12h11

Sérgio Moro. Foto: Pedro França/Agência Senado

A Associação dos Juízes Federais (Ajufe) rejeitou pedido de um grupo de magistrados (30) à entidade para exclusão do ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) de seus quadros de sócio benemérito em meio à divulgação de mensagens pelo Telegram atribuídas a ele e a procuradores da força-tarefa da Lava Jato. O requerimento do grupo foi ‘indeferido e arquivado’, informou a associação.

Desde 9 de junho, o ex-juiz da Lava Jato vem sendo acossado pela divulgação de mensagens em que supostamente ajusta com procuradores do Ministério Público Federal fases da maior operação já deflagrada no país contra a corrupção.

Na noite de segunda, 24, trinta juízes decidiram protocolar na Ajufe, principal e mais influente entidade da toga federal, pedido de expulsão de Moro de seus quadros de associados.

Ao rejeitar o pedido, a Ajufe destacou que ‘é importante ressaltar que não existem elementos comprobatórios concretos, com base no estatuto, que justifiquem a instauração de processo administrativo, conforme solicitado no requerimento’.

A entidade apontou para uma questão que vem sendo abordada constantemente por Moro.
“Além disso, a evidente ilegalidade na obtenção das provas já impediria a instauração (do processo administrativo).”

LEIA A NOTA DA ASSOCIAÇÃO DOS JUÍZES FEDERAIS DO BRASIL (AJUFE)

“A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) esclarece que o requerimento que solicitava a exclusão do ministro Sérgio Moro da condição de sócio benemérito foi indeferido e arquivado. O documento, assinado por um grupo de associados e não associados da entidade, foi apreciado pela Diretoria de Assuntos Jurídicos da Ajufe e recebeu parecer contrário.”

“É importante ressaltar que não existem elementos comprobatórios concretos, com base no estatuto da Ajufe, que justifiquem a instauração de processo administrativo, conforme solicitado no requerimento. Além disso, a evidente ilegalidade na obtenção das provas já impediria a instauração.”

Ajufe – Associação dos Juízes Federais do Brasil

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: