Lula sugere que presidente do Tribunal da Lava Jato quer acabar com sua ‘viagem’

Lula sugere que presidente do Tribunal da Lava Jato quer acabar com sua ‘viagem’

Em evento no Rio, nesta terça, 16, ex-presidente evocou 'linhagem' do desembargador Thompson Flores, mandatário do Tribunal Regional Federal da 4. Região, de Porto Alegre, que é trineto de coronel da guerra de Canudos que vitimou Antônio Conselheiro

Roberta Pennafort/RIO e Luiz Vassallo/SÃO PAULO

17 Janeiro 2018 | 16h42

ESTÁTUA DE ANTÔNIO CONSELHEIRO NO VILAREJO DE ALTO ALEGRE – FOTO DE NELSON ALMEIDA/AE

Ao criticar as declarações do presidente do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), Thompson Flores, sobre ameaças aos desembargadores que irão julgá-lo no próximo dia 24, o ex-presidente Lula evocou a guerra de Canudos. Lula destacou que o desembargador que preside a Corte de apelações da Lava Jato é trineto de um general que morreu durante a ofensiva do Exército contra a comunidade no interior da Bahia, em 1896. Em evento no Rio, nesta terça-feira, 16, o petista questionou se talvez não esteja sendo visto como um ‘cidadão de Canudos’ e se Thompson Flores, ‘da mesma linhagem’, não quer ‘acabar’ com sua ‘viagem’.

Lula participou de ato em seu favor, com cerca de mil pessoas, majoritariamente da área da cultura. Durante o evento, voltou a dizer que a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e o juiz Sérgio Moro, que o condenou a 9 anos e seis meses de prisão no caso triplex, ‘mentiram’ em inquérito, acusação e sentença. O petista disse que Moro deveria ser ‘exonerado’.

O ex-presidente será julgado no dia 24, pelo TRF-4. Ele apela da sentença de Moro, que o condenou por corrupção passiva e lavagem de dinheiro O magistrado da Lava Jato entendeu que o triplex no condomínio Solaris, no Guarujá, e suas respectivas reformas custeadas pela OAS, foram formas de pagamento de propinas de R$ 2,2 milhões ao ex-presidente.

Os recursos de Lula e de outros seis réus do processo do triplex serão julgados pelo desembargadores da 8.ª Turma da Corte federal – João Pedro Gebran Neto, Victor Laus e Leandro Paulsen.

Thompson não faz parte do colegiado que decidirá a sorte de Lula.

O ex-presidente insistiu nas críticas à condução, por Thompson, do episódio sobre as ameaças que desembargadores vêm recebendo às vésperas de seu julgamento. “O que me chama atenção é que esse cidadão vai a Brasília pedir proteção na Suprema Corte sem explicar quem está ameaçando. Porque, veja, se tiver ameaça, tem que pedir proteção, mas diga quem está ameaçando.”

“Aliás, esse cidadão, ele é bisneto (sic) do general Flores, que invadiu Canudos e matou Antônio Conselheiro. É da mesma linhagem. Então, quem sabe ele esteja me vendo como um cidadão de Canudos e queira acabar com minha viagem”, afirmou.

O trisavô de Thompson, Tomás Thompson Flores, é citado em Os Sertões, de Euclides da Cunha, e foi coronel na guerra de Canudos, aonde morreu.

Mais conteúdo sobre:

Lulaoperação Lava Jato