‘Meus filhos eu fico sabendo a nota com o tempo, o sr. não ficou sabendo de nada?’, diz Moro a Lula sobre propinas na Petrobrás

‘Meus filhos eu fico sabendo a nota com o tempo, o sr. não ficou sabendo de nada?’, diz Moro a Lula sobre propinas na Petrobrás

Juiz da Lava Jato reagiu com ironia à resposta do ex-presidente que, indagado sobre a rotina de malfeitos na estatal, desconversou e disse que filho do magistrado 'vai tentar esconder nota baixa da escola'

Bruno Ribeiro, Fausto Macedo, Julia Affonso, Ricardo Brandt e Luiz Vassallo

11 de maio de 2017 | 14h58

Lula. Foto: Reprodução

Durante o interrogatório ocorrido nesta quarta-feira, 10, em Curitiba, o ex-presidente Lula tentou apelar para uma situação doméstica para se desviar de uma pergunta feita pelo juiz federal Sérgio Moro sobre o que o petista sabia, como presidente da República, sobre a corrupção na Petrobras.

Moro havia perguntado diretamente: “O senhor ex-presidente não se informava sobre o que ocorria no âmbito da Petrobras ou com os diretores que o senhor indicou?”.

Lula ouviu a pergunta e demonstrou irritação. Inclinou o corpo para frente, aproximando seu rosto da mesa onde estava o magistrado e, com um olhar ríspido, respondeu: “O senhor acha que as pessoas vinham falar de propina?”

A partir daí, o ex-presidente citou a família do juiz. “O senhor acha que, quando seu filho tirou nota baixa da escola ele chega em casa pulando de alegria para contar? Se ele puder, vai tentar esconder até o senhor saber.”

Moro ouviu a frase, respondeu o ataque e tentou voltar ao interrogatório. “Mas meus filhos eu fico sabendo a nota com o tempo. O senhor não ficou sabendo de nada?”

Lula desceu do modo agressivo e se voltou ao juiz esboçando um sorriso. “Agora porque a escola diz até… A escola até comunica quando a molecada falta. No meu tempo não. No meu tempo, era mais difícil”, desconversou o ex-presidente.

O juiz, então, tornou a insistir na pergunta sobre eventual conhecimento de Lula sobre o esquema, e desta vez ouviu um “não” sem rodeios.

Tudo o que sabemos sobre:

operação Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.