Lula perde outra vez e não escapa de Moro hoje

Lula perde outra vez e não escapa de Moro hoje

Ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça nega derradeiro pedido do ex-presidente e frustra estratégia defesado petista que pretendia suspender processo do caso triplex por 90 dias

Luiz Vassallo, Breno Pires e Rafael Moraes Moura

10 de maio de 2017 | 11h13

Lula. Foto: Eraldo Peres/AP

A poucas horas do depoimento marcado para ocorrer nesta tarde em Curitiba, o ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou na manhã desta quarta-feira (9) dois pedidos de medida liminar nos habeas corpus impetrados pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para recorrer de decisões desfavoráveis do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, de Porto Alegre.

O ministro negou o pedido de Lula para suspender a ação penal até que a defesa tivesse acesso a documentos da Petrobrás incluído nos autos do processo, no qual Lula é réu por corrupção e lavagem de dinheiro. A defesa havia pedido 90 dias para analisar o material depois de recebê-lo.

Na ação penal, Lula é acusado de ter recebido “vantagens indevidas” da OAS por meio de um triplex no Guarujá e do armazenamento de bens do acervo presidencial. A defesa nega as acusações.

Fischer também negou o pedido dos advogados de Lula para gravar em imagem por conta própria, de maneira independente, o depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pela condução da Lava Jato na primeira instância.

De acordo com a assessoria do STJ, ainda não há decisão em um terceiro habeas corpus, sobre o sobrestamento da ação penal.

A defesa do petista quer que Moro seja considerado suspeito para atuar na ação penal contra o petista relacionada a um triplex no Guarujá – e que o processo fosse suspenso até a análise definitiva.

Até a publicação deste texto, a íntegra das decisões de Fischer não havia sido divulgada à imprensa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.