Lula diz a Bretas que ‘está em busca da verdade’

Lula diz a Bretas que ‘está em busca da verdade’

Ex-presidente depôs por cerca de 50 minutos nesta terça-feira, 5, como testemunha de defesa do ex-governador do Rio Sérgio Cabral

Constança Rezende/RIO

05 Junho 2018 | 11h52

Sérgio Cabral. FOTO: FABIO MOTTA/ESTADÃO

Em depoimento por cerca de 50 minutos ao juiz Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio, o ex-presidente Lula afirmou que ‘não acredita que hoje um brasileiro esteja mais em busca da verdade do que ele’. Lula depôs por videoconferência, desde a sede da Polícia Federal, em Curitiba – onde está preso há quase dois meses -, como testemunha de defesa do ex-governador Sérgio Cabral (MDB), condenado a 100 anos de reclusão na Lava Jato e desdobramentos.

Lula troca brincadeiras com juiz Bretas em primeiro depoimento pós-prisão e alega ‘momento de denuncismos’

O ex-presidente, de terno e gravata, depôs no processo em que o emedebista é acusado de ligação com esquema de compra de votos para eleger o Rio sede da Olimpíada/16.

No início da audiência, o juiz Marcelo Bretas, que preside a ação, prestou condolências ao petista pela morte de sua mulher Marisa, ocorrida em fevereiro de 2017.

Em seu depoimento, Lula negou que tenha ‘relação íntima’ com Cabral.

“Senhor Bretas, meu compromisso é com a verdade”, afirmou Lula. “Não acredito que hoje um brasileiro esteja mais em busca da verdade do que eu.”

O ex-presidente, condenado na Lava Jato a 12 anos e um mês de prisão no processo do triplex do Guarujá, disse que ‘está cansado de mentiras’. “Quero a verdade.”

Após a audiência, o juiz Marcelo Bretas escreveu uma mensagem no Twitter.

“Audiência tranquila e respeitosa por TODOS os participantes, testemunha/réu/advogados/membros do MPF/juiz e demais presentes, exatamente como deve ser um ato judicial”, afirmou. “O trabalho do Poder Judiciário não deve ser exercido com rancores ou paixões políticas.”