Lobista da Zelotes silencia à PF

Lobista da Zelotes silencia à PF

Audiência de Mauro Marcondes na Penitenciária da Papuda se prolongou por mais de 2 horas, mas ele ficou calado; delegado pretendia questioná-lo sobre declarações do ex-presidente Lula no inquérito

Fabio Fabrini, de Brasília, e Julia Affonso

07 de janeiro de 2016 | 12h59

Mauro Marcondes. Foto: Divulgação

Mauro Marcondes. Foto: Divulgação

Atualizada às 19h06

O lobista Mauro Marcondes Machado, preso na Operação Zelotes por suspeita de envolvimento com esquema de compra de Medidas Provisórias nos governo Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ficou calado em audiência na tarde desta quinta-feira, 7, na Penitenciária da Papuda. Mauro Marcondes seria questionado pela Polícia Federal sobre declarações dadas pelo ex-presidente Lula nesta quarta-feira, 6.

A defesa de Mauro Marcondes alegou que ainda não teve acesso à íntegra dos autos da Zelotes.

O petista prestou depoimento à Polícia Federal em Brasília. Segundo a assessoria de Lula, o pedido para a realização da audiência foi feito pela defesa e aceito por investigadores da Zelotes.

[veja_tambem]

Mauro Marcondes Machado e sua mulher, Cristina Marcondes, também presa na Zelotes, são sócios da consultoria Marcondes & Mautoni. Segundo as investigações da Zelotes, ambos atuaram para conseguir nos governo Lula e Dilma Rousseff a edição das normas legais que beneficiaram montadoras.

Conforme revelou o “Estado” numa série de reportagens, essa consultoria contratou uma empresa do filho mais novo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por R$ 2,4 milhões.

Luís Claudio Lula da Silva não foi indiciado pela Polícia Federal. As investigações relacionadas a ele serão aprofundadas pela PF em outros inquéritos.

O filho de Lula sustenta que os valores se referem a serviços prestados para a empresa de Mauro Marcondes em sua área de atuação, o marketing esportivo. O ex-presidente negou à PF que a edição das Medidas Provisórias ou qualquer outro ato de seu governo tenha relação com o contrato entre as empresas Mautoni e LFT.

Tudo o que sabemos sobre:

LulaMauro MarcondesOperação Zelotes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.