Limões frescos, tabaco e muita cocaína para exportação no porto de Santos

Limões frescos, tabaco e muita cocaína para exportação no porto de Santos

Em apenas dois dias, domingo, 2, e segunda, 3, equipes da Alfândega da Receita e da Polícia Federal descobriram 687 quilos da droga em contêineres que seriam embarcados para a Holanda e Bélgica

Paulo Roberto Netto e Julia Affonso

03 Dezembro 2018 | 21h00

Receita Federal apreende 285 quilos de cocaína no Porto de Santos. Foto: Divulgação

Equipes da Alfândega da Receita no Porto de Santos, em operação conjunta com a Polícia Federal, localizaram nesta segunda, 3, mais um carregamento de 285 kg de cocaína pronto para embarque com destino a Hotterdam, na Holanda. A droga estava escondida na estrutura de um contêiner.

A carga de exportação de limões frescos não despertava suspeitas. Entretanto, aberto o contêiner, as marcas de duas fileiras de solda no assoalho e a diferença de sua altura quando comparada à de outros contêineres chamaram a atenção da equipe.

Também houve indicação positiva dos cães de faro da Receita, aumentando ainda mais a suspeita.

Aberta uma ‘janela’ no meio do assoalho do cofre metálico, chegou-se à carga oculta: 252 tabletes, pesando 285 kg de cocaína.

Segundo caso

No domingo, 2, a Alfândega do Porto de Santos, também em ação conjunta com a PF, já havia localizado 402 kg de cocaína escondidos em um contêiner destinado à Europa.

A droga foi localizada por meio do trabalho de análise de risco baseado em critérios específicos, inclusive com uso de imagens não intrusivas (raio-X). Equipes da Receita selecionaram um contêiner com carga regular de tabaco não manufaturado procedente do Porto de Paranaguá, no Paraná, e com destino a Antuérpia, na Bélgica.

Em vistoria, foram localizadas, próximas à porta do contêiner, nove bolsas do tipo esportivas, contendo tabletes de cocaína, totalizando 402 kg.

A Receita suspeita da técnica criminosa denominada rip-on/rip-off, em que a droga é inserida em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores.

Balanço

Ao longo de 2018, a Receita localizou mais de 22 toneladas de cocaína em cargas de exportação no Porto de Santos, informou a Assessoria de Comunicação Institucional da Alfândega da Receita.