Leia o que Sara presa disse na PF

Leia o que Sara presa disse na PF

Em depoimento obtido pela reportagem do Estadão, extremista capturada nesta segunda, 15, por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, confirma que é apoiadora do presidente Jair Bolsonaro, mas nega financiamento do governo ao grupo '300 pelo Brasil'

Redação

15 de junho de 2020 | 21h30

A ativista bolsonarista Sara Winter. Foto: Instagram / Reprodução

Após ser presa na tarde desta segunda-feira, 15, a militante bolsonarista de extrema-direita Sara Fernanda Giromini prestou depoimento superintendência da Polícia Federal em Brasília.

A líder movimento ‘300 pelo Brasil’, que chamou o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, para ‘trocar socos’, confirmou apoio ao presidente Jair Bolsonaro, mas negou receber financiamento do governo federal. Ela também respondeu perguntas sobre o foguetório contra o STF e deu outra versão para um segundo protesto liderado por ela, que foi comparado por autoridades aos atos da Ku Klux Klan, grupo neonazista dos Estados Unidos.

Leia abaixo a íntegra do depoimento:

Tudo o que sabemos sobre:

Sara Winter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.