Leia depoimento e acareações de Charles, ex-assessor da campanha de Dilma

Leia depoimento e acareações de Charles, ex-assessor da campanha de Dilma

Ligado a Palocci no comitê eleitoral petista em 2010 e na Casa Civil, Charles Capella de Abreu foi apontado por delator Fernando Baiano como pessoa indicada por ex-ministro para receber R$ 2 milhões de propina da Petrobrás na disputa presidencial; diante da PF e dos delatores Youssef e Fernando Baiano, ele negou tudo

RICARDO BRANDT, JULIA AFFONSO, FAUSTO MACEDO E ANDREZA MATAIS

14 de janeiro de 2016 | 19h11

Foto de Charles Capella de Abreu, ex-assessor da Casa Civil e das campanhas presidenciais do PT em 2010 e 2014, mostrada pela PF para delator da Lava Jato / Reprodução

Foto de Charles Capella de Abreu, ex-assessor da Casa Civil e das campanhas presidenciais do PT em 2010 e 2014, mostrada pela PF para delator da Lava Jato / Reprodução

O ex-assessor da Casa Civil Charles Capella de Abreu, apontado em delação premiada como responsável pelo recebimento de R$ 2 milhões em propina para a campanha de Dilma Rousseff (PT), em 2010, negou nesta quinta-feira, 14, à Polícia Federal participação no suposto esquema. Ele foi ouvido pelo delegado Luciano Flores de Lima por quase uma hora, em Curitiba. Depois passou por uma acareação com o doleiro Alberto Youssef. E outra com o operador de propinas Fernando Baiano. Leia as íntegras do depoimento e das acareações:

DEPOIMENTO DE CHARLES CAPELLA DE ABREU

 

DEP CHARLES 1

DEP CHARLES 2

 

 

ACAREAÇÃO ALBERTO YOUSSEF E CHARLES CAPELLA DE ABREU

charles youssef

 

ACAREAÇÃO FERNANDO BAIANO E CHARLES CAPELLA DE ABREU

FERNANDO BAIANAO CHARLES

FERNANDO BAIANO CHARLES 2

Tudo o que sabemos sobre:

Operação Lava Jato. Palocci

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.