Leia a decisão de Gabriela Hardt que deflagrou a Lava Jato 59

Leia a decisão de Gabriela Hardt que deflagrou a Lava Jato 59

Juíza federal decretou a prisão de três investigados por ligação com esquema de propinas na Transpetro

Redação

31 de janeiro de 2019 | 11h55

Gabriela Hardt. Foto: Reprodução/Ajufe

A Polícia Federal deflagrou a 59ª fase da Operação Lava Jato nesta quinta-feira, 31, com foco nas investigações que apuram supostos repasses de propinas do Grupo Estre para executivos da Transpetro, subsidiária da Petrobrás. Cerca de 60 agentes foram às ruas para cumprir 15 mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária expedidos pela juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba.

Entre os alvos da operação estão Wilson Quintella, o executivo Antonio Kanji Hoshiwaka e o advogado Mauro de Morais. Quintella e Morais estão presos. Já Hoshiwaka está foragido.

Leia abaixo a íntegra da decisão da magistrada Gabriela Hardt:

Documento

COM A PALAVRA, O CRIMINALISTA PIERPAOLO BOTTINI, QUE DEFENDE WILSON QUINTELA

Wilson Quintela prestará depoimento e continuará à disposição da justiça para todos os esclarecimentos sobre os fatos.

Os contratos das empresas com a Transpetro seguiram todos os padrões legais e foram analisados e aprovados pelo tribunal de contas da união. Não existe irregularidade. Tais fatos serão demonstramos por Wilson Quintela em depoimento. O empresário continuará, como sempre esteve, à disposição da justiça para esclarecer o que for necessário.

COM A PALAVRA, A ESTRE AMBIENTAL

A Estre Ambiental vem colaborando com a operação e permanecerá à disposição das autoridades competentes para prestar todos os esclarecimentos necessários e colaborar com as investigações.

Tudo o que sabemos sobre:

Gabriela Hardtoperação Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.