Leia a íntegra da sentença que condenou o operador do PSDB a 145 anos de prisão

Leia a íntegra da sentença que condenou o operador do PSDB a 145 anos de prisão

Juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal, impôs a Paulo Vieira de Souza os crimes de peculato, inserção de dados falsos e associação criminosa

Redação

07 de março de 2019 | 10h19

Paulo Vieira de Souza. Foto: JF Diorio/Estadão

O ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza foi condenado nesta quarta-feira, 6, a 145 anos e oito meses de prisão pela juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal de São Paulo. A sentença impõe a Vieira de Souza, apontado como operador do PSDB, os crimes de peculato, inserção de dados falsos e associação criminosa.

Documento

COM A PALAVRA, O ADVOGADO FERNANDO ARANEO, QUE DEFENDE JOSÉ GERALDO CASAS VILELA

Fernando Araneo, advogado de José Geraldo Casas Vilela, afirma que a sentença contraria toda a prova produzida nos autos, que demostrou a inocência de seu cliente. “Será interposto o recurso de apelação ao TRF-3, que certamente reformará essa condenação absurda de 145 anos.”

COM A PALAVRA, PAULO VIEIRA DE SOUZA E TATIANA DE SOUZA CREMONINI

A defesa informou que não vai se manifestar.

COM A PALAVRA, PSDB

Quando Paulo Vieira de Souza foi preso no dia 19 de fevereiro, o PSDB declarou:

“O PSDB de São Paulo esclarece que não é parte no processo em questão e não mantém qualquer tipo de vinculo com o sr. Paulo Vieira, jamais recebeu qualquer contrapartida de empresas nem autorizou terceiros a fazê-lo em seu nome. Os recursos recebidos pelo partido, em período eleitoral ou não, foram doados de maneira absolutamente legal e declarados à Justiça Eleitoral, respeitando a legislação vigente.”

“A Executiva Nacional do PSDB não foi informada sobre os detalhes do caso, mas reitera seu apoio e confiança na justiça brasileira, em vista dos esclarecimentos prestados pelo ex-senador Aloysio Nunes”.